domingo, 31 de agosto de 2008

Adesões contradizem discurso de candidato em Apodi

APODI - Um fator que pode mudar o rumo da campanha política apodiense é que depois de receber o apoio do ex-prefeito e agora ex-candidato a prefeito Simão Nogueira, o candidato Flaviano Monteiro alimenta a expectativa de ter o apoio do prefeito José Pinheiro Bezerra.

Flaviano Monteiro desenvolveu um trabalho a frente do Fórum das Entidades mostrando nos quatro cantos de Apodi a fragilidade e os descasos administrativos da administração do prefeito José Pinheiro.
Membros do Fórum das Entidades como Flaviano Monteiro e Francisco Valdevino "Xixico do Chapadão", durante os últimos anos, aproveitavam os deslizes de José Pinheiro e faziam duras e pesadas críticas a sua administração nos meios de comunicação de Apodi, Mossoró e Natal. Outro detalhe também é o radialista Fábio Soares, que também fustigou o prefeito Pinheiro e hoje estão na mesma mesa.

Com a adesão de Simão Neto, e do prefeito José Pinheiro, o discurso de Flaviano Monteiro sobre o novo cai de água abaixo, pois hoje em seu palanque Simão, Xixico do Chapadão e Pinheiro não representam o novo, e sim a continuação de quatro administrações onde Apodi parou no tempo.

O obstáculo entre Pinheiro e o palanque de Flaviano continua: lideranças que dão sustentação à candidatura de Flaviano são inimigas pessoais do prefeito, como é o caso de Francisco Valdivino Alves, o "Xixico", que faz oposição ferrenha à atual administração municipal. Através do Fórum de Entidades, criado por Flaviano, Xixico provocou a Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) para investigar a aplicação de recursos que o órgão havia remetido à Prefeitura para construção de banheiros na comunidade de Santa Rosa.

O Ofício 001/08, assinado por Xixico na condição de diretor executivo do Fórum, chega a citar que a beneficiária Maria Dalva Varela "revelou ter pago cento e vinte reais pela escavação de terras para construção da fossa", levantando suspeita de que o prefeito não teria aplicado os recursos corretamente.

O prefeito José Pinheiro que fez história no PMDB e hoje está no PR também amarga um grande desgaste político e administrativo a ponto de lhe colocar até hoje como sendo um prefeito neutro.
Gazeta do Oeste
31/08/2008

PROSA & VERSO

O candidato do PT à Prefeitura do Rio de Janeiro, Alessandro Molon, obteve na última quinta-feira (28) na Justiça Eleitoral uma importante vitória na queda-de-braço travada pelo uso da imagem do presidente Lula na propaganda eleitoral veiculada no rádio e na televisão. Atendendo a uma ação movida por advogados do PT, o juiz Cezar Rodrigues Costa, da 8ª Zona Eleitoral do Rio de Janeiro, proibiu o candidato Marcelo Crivella (PRB/PR/PSDC/PRTB) de utilizar imagens ou áudios de Lula em seus programas eleitorais.
A medida dirigida a Crivella estende-se automaticamente aos outros dois candidatos que reivindicam o apoio de Lula. Assim sendo, Jandira Feghali (PCdoB/PSB/PTN/PHS) e Eduardo Paes (PMDB/PTB/PP/PSL) também não poderão utilizar imagens ou áudios do presidente no rádio e na tevê. Esse detalhe, na opinião de Molon, pode fazer a diferença nos últimos 40 dias de campanha: "Boa parte do povo carioca é simpatizante do PT e não pode ser enganado. O partido de Lula tem candidato, e este candidato sou eu", diz o petista, acrescentando que aposta na exposição na mídia para crescer: "Com uma semana de programa na televisão, passamos de 1% ou 2% para 4% nas pesquisas".
Isto significa que a mesma interpretação vale para todo o Brasil. Afinal de contas a lei é federal.
O prefeito Beto Richa, de Curitiba, é tucano, sempre mandou tirar a logomarca do governo das obras federais, mas agora começa todos os discursos e programas de TV agradecendo ao presidente Lula pelo muito que este vem fazendo pelo Paraná; O Demoníaco ACM Neto, que ameaçou e agrediu o presidente em quatro anos, agora, como candidato a prefeito de Salvador, já fez vários pedidos públicos de desculpas ao presidente. A candidata Micarla de Sousa tenta, de todo jeito se mostrar como sendo da base aliada de Lula. No Ceará, um engraçadinho que não é do PT, mandou fazer uma fotomontagem com Lula e ainda mandou um imitador barato de vozes, gravar um discurso com "voz de Lula" pedindo votos para ele. Foi condenado pela justiça eleitoral.
Em Natal e Mossoró, por exemplo, tudo vai ficar claro com a vinda de Lula para dizer quem são suas candidatas. Natal primeiro, Mossoró depois.

Jornal de Fato

31/082008

EDUCAÇÃO

O Governo do Estado parece ter esquecido o projeto deixado pela ex-secretária estadual de Educação, Ana Cristina Medeiros, no que diz respeito à melhoria do ensino no Rio Grande do Norte. Depois de ter ficado na lanterna na avaliação do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), feita pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão do Ministério da Educação (MEC) e ter avançado e ficado na 25º posição dois anos depois, parece que a meta de conquistar uma melhor pontuação foi esquecida. O novo secretário, Ruy Pereira, ainda não afirmou se a idéia de realizar encontros regionais para discutir o que poderia ser melhorado, onde e como avançar.

Jornal de Fato

31/08/2008

sábado, 30 de agosto de 2008

RETA FINAL

Na reta final da campanha eleitoral, apenas duas candidaturas concorre a prefeitura de Apodi, Gorete Pinto pelo PMDB e Flaviano Monteiro pelo P C do B, como eu sempre falei, continuo dizendo, Apodi é uma cidade que somente a disputa ocorre entre dois partidos. Como ficará daqui pra frente os apoio aos candidatos concorrentes? Hoje é decisivo, o prefeito sobe ou não, pode acontecer pois seus secretários quase todos está com o mesmo, e o efeito qual será? É uma incógnita, pode ser positivo ou negativo, porque governo em final de mandato é como mercadoria prestes a se vencer, perde o valor. Vejam a governadora Vilma, os candidatos em que ela está apoiando, quase todos estão caindo nas pesquisas, estão em melhor situação aqueles que se afastaram da mesma, pois sua popularidade despencou de 50%, para menos de 34%, aqui em nosso município, uma queda significativa depois da operação satiaghara, e também depois das promessas não cumpridas, como conclusão do saneamento, pavimentação da barragem de santa cruz, reparo da ponte de Sororoca outras mais. Afinal o que vai dizer no palanque para o povo de Apodi essa mulher? Posso fazer uma pré vião sem medo de errar, mais promessas, e vai virar vilma promessa, como o José.Vejam o que ela diz com relação a educação através se seu secretário Ruy Pereira que é um rebelde do PT, está lá não por indicação do partido, mas pela cota dela, pois bem, o mesmo diz no correio da Tarde que o governo atende 12 pontos reivindicado pelo SINTE, na verdade são as mesmas promessas do ano passado que ainda não foi cumprida.

30/08/2008

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Governo e o Sinte


Já no início da noite de ontem, a Secretaria Estadual de Educação informou ao JORNAL DE FATO as suas propostas para atender às reinvidações dos professores, que fizeram paralisação por dois dias no RN. Os principais temas foram apresentados à diretoria do Sindicato dos Trabalhadores na Educação (SINTE). Os principais pontos a serem apresentados aos professores são referentes Ao pagamento de dívidas de exercícios anteriores referentes a horas suplementares (2006 e 2007), aposentadorias, abono de permanência, vencimento de professores, cargo comissionado, adicionais (qüinqüênios) e alteração de carga horária, o que representa um aporte de recursos no valor de R$6.456.500,31, beneficiando assim 5989 servidores.

O Sinte tentou negociar uma série de reinvidicações, algumas que não foram prometidas mas não cumpridas pela governadora Wilma de Faria, e não vinha conseguindo êxito. Ontem, o secretário Ruy Pereira concedeu entrevista e disse que “as negociações ocorreram de forma satisfatória, porque o sindicato teve 12 de 18 pontos da pauta atendidos”
.

Um dos problemas apresentados na pauta de negociação é com relação à grande quantidade de estagiários, muitos deles que ainda estão estudando e não receberam seus salários. A secretaria informou que será feito um levantamento sobre a quantidade de estagiários na rede de ensino e que “firmou uma pareceria com o IEL para capacitar estes estagiários no tocante a atuação em sala de aula”.

A intenção do secretário é que a partir de janeiro de 2009, o estagiário atuará dentro das escolas como um assistente pesquisador, este acompanhará o professor ao longo do ano, com o objetivo de estar hábil para assumir suas tarefas, caso ocorra alguma necessidade de afastamento.


O problema maior não é quanto aos estagiários, mas com relação à contratação de mais professores. Ruy garantiu que está fazendo um levantamento sobre a real necessidade nas escolas. Ao término desse processo, os professores concursados deverão começar a ser chamados para assumirem suas funções em sala de aula. Hoje, o JORNAL DE FATO vai ouvir o Sinte para ver como os professores encaram estas propostas.

César Santos

Jornal de Fato

29/08/2008

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

CUT apóia campanha em defesa do piso

Image
Reunião define participação da CUT

A campanha nacional em defesa da implementação do piso salarial dos educadores lançada no último dia 22 de agosto pelo Conselho Nacional de Entidades da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) vai contar com o apoio da Central Única dos Trabalhadores. Em reunião realizada nesta segunda-feira (25), em São Paulo, os dirigentes da CNTE, da CUT e de outras categorias profissionais decidiram trabalhar juntos para garantir a implantação imediata do piso nacional para os professores da educação básica pública.

O piso beneficiará cerca de 60% dos trabalhadores em educação, além de amenizar as disparidades existentes no país com relação ao salário dos educadores, cujas variações chegam a até 400%, conforme dados divulgados pelo Ministério da Educação.

Segundo o presidente da CNTE, Roberto Leão, "o centro dos ataques a este investimento na qualidade do ensino parte dos governos de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, o Triângulo das Bermudas do PSDB, que ameaçam entrar com uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) para impossibilitar a implementação do Piso". Leão denunciou que "é uma opção política de quem quer manter uma escola pobre para pobre, de quem acha que o problema é de gerenciamento e não de investimento".

O presidente nacional da CUT, Artuir Henrique, disse "nos discursos de todos os partidos a educação é sempre prioridade, mas agora que conquistamos o Piso Salarial dos Professores, os governos do PSDB tentam impedir sua realização. Vamos mobilizar as CUTs estaduais e os Ramos a fim de assegurar o cumprimento dessa lei, que aponta para a valorização da escola pública", declarou .

A presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Maria Izabel Azevedo Noronha (Bebel), assinalou que este é um momento privilegiado para confrontarmos projetos educacionais distintos, deixando claro quem tem compromisso com o ensino público de qualidade e quem atenta contra ele para beneficiar o ensino pago. Na avaliação de Bebel, o período reservado pelo Piso para a atividade extraclasse vai impactar positivamente na melhora das condições de trabalho do professor e, conseqüentemente, na qualidade das aulas ministradas. No caso de São Paulo, lembrou, atualmente, o professor que tem jornada de 40 horas cumpre 33 em sala de aula e sete em atividade extraclasse, o que representa 17,5% da totalidade das aulas. Pela nova proposta aprovada, o professor com jornada de 40 horas cumpriria 27 horas em sala de aula e treze – um terço da jornada – em atividades extraclasse.

A CNTE recebe adesões de outras entidades. A defesa do Piso também será uma das bandeiras de mobilização da 5ª Plenária da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam), que será realizada em Brasília de 28 a 30 de agosto.

28/08/2008

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

NOVO RUMO DO PT

O PT acaba de tomar uma nova posição política. Em uma reunião em que participou toda executiva do partido, candidatos a vereadores, e os representante do PMDB, foi decidido os novos rumos que o PT deve tomar daqui pra frente, dessa vez vai apoiar a candidata do PMDB, Gore te Pinto para prefeita. Depois que o candidato do PSB desistiu de sua candidatura para apoiar outro candidato, foi desfeito a aliança que existia entre PT / PSB, O que não deixa ressentimentos entre as duas siglas, apenas uma sensação de desrespeito para com os seus aliados que se empenharam e dedicaram seu precioso tempo pedindo voto para uma candidatura que caminhava com dificuldades, sim, mas de qualquer maneira caminhava e muita gente acreditava, é tanto que o simples eleitor também está revoltado porque a campanha foi abatida em pleno andamento por outros interesses que não cabe aqui comentários. O PT que optou por coligação neste ano, e tem três candidatos a vereadores, continua com o mesmo entusiasmo a cata do voto, tanto para eleição proporcional como também para a majoritária, não perde tempo, a partir de amanhar se integrar a campanha do PMDB que jé está nas ruas com um grande volume de campanha, com certeza não teremos dificuldades de nos integramos aos membros do PMDB, pois somos aliados a nível estadual e federal, segundo um membro da executiva.

' 27/08/2008

AUDIÊNCIA



Estive em Natal neste início de semana onde participei juntamente com os demais diretores do SINTE estadual de uma audiência com o Secretário de Educação, Rui Pereira, Gustavo Carvalho, Chefe da Casa Civil e Pedro Guedes, sec.Adjunto. A audiência durou mais de duas horas e aconteceu na sala de audiência do Governo(PINACOTECA), tendo início as 17 hs. Iniciou pelo por O chefe da casa civil Gustavo Carvalho dizendo que já houve algumas reunião meio do Governo e que o mesmo irá tratar do processo de negociação.

Logo em seguida o Secretário entrou na pauta:

*questão salarial reposição de perda salarial de 2006/2007 que chega 29%

O governo depois de estudar traz as dificuldades que o governo hoje vive. Segundo o mesmo a folha de pagamento irá fechar o ano com um defct de 47 milhões.

* Definição de um mecanismo de proteção, tendo em vista o poder de compra da categoria. Resposta o Governo trabalho com a Lei de Responsabilidade Fiscal.

* Questão funcional: enquadramento dos professores; promoções, Letras títulos etc.Resposta: dependerá da avaliação de desempenho PCCR.

*Pagamento dos atrasados, pecuniária abono permanência e outros? Vai pagar parcelado, soma um total R$ 3.010.370.058 .

Teve outros assuntos na discussão como política para os funcionários, falou sobre a jornada de trabalho, plano de habitação como também uma política de saúde para a categoria que estás adoecendo, principal mento o professor de sala de aula. O secretário disse que é possível. Mais detalhes, eu estou com o resumo completo da audiência posso passar para categoria em uma assembléia.

27/08/2008

domingo, 24 de agosto de 2008

CAL NA PAUTA

Produtores de cal da região de Apodi começam a conhecer projeto para melhoria da cadeia produtiva do cal, desenvolvido pelo Serviço Nacional de Apoio à Micro e Pequena Empresa (SEBRAE RN) e o Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (SENAI RN). As duas instituições têm um diagnóstico da produção para a região com o objetivo de buscar as possíveis soluções para os principais problemas enfrentados pelo setor. Bom.

Gazeta do Oeate

24/08/2008


Fiscalização nas vaquejadas

O aumento de focos de AIE e Mormo no RN intensifica a fiscalização de animais em vaquejadas pelo Ministério da Agricultura e IDIARN. A partir de agora, todas as vaquejadas terão a fiscalização do Ministério da Agricultura e do Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária do Rio Grande do Norte (Idiarn), na entrada e permanência de eqüinos. Serão realizadas “blitz” pelos fiscais , com a finalidade de reduzir os focos de doenças animais como a Anemia Infecciosa Eqüina (AIE) e o Mormo, que já atingem 30% dos municípios potiguares. A penalidade de não cumprimento dessa medida acarreta ao promotor do evento a penalidade de 1.000 UFIR diárias.

Abrindo Porteira -Tribuna do Norte

24/08/2008

Convivendo com a seca

A seleção de cereais, como o milho, o sorgo, o arroz e o trigo, e legumes (feijão comum e o caupi) mais resistentes à seca é uma das preocupações da Embrapa é do Generation Challenge Programme, programa internacional que congrega uma rede de parceiros com o objetivo de otimizar a produtividade das culturas em ambientes propensos a estresses hídricos. Um workshop realizado recentemente em Sete Lagoas (MG), marcou a apresentação de resultados de pesquisa que possam contribuir para a melhoria da agricultura nas regiões mais pobres do planeta, como a África, e a seleção de cultivares mais resistentes à seca. A seleção de germoplasmas adaptados às condições de estresse hídrico é um dos primeiros passos para o desenvolvimento de cultivares promissoras.


Inverno

De acordo com as estatísticas da Emparn, o mês de agosto já é o mais chuvoso no Rio Grane do Norte, nos últimos 37 anos. Mas, as notícias para 2009 não são boas para o Nordeste. O fenômeno El Niño estaria se formando no Pacífico.
Tribuna do Norte . 24/08/2008

sábado, 23 de agosto de 2008

Líder do PT participa de convenção que indicará Obama candidato nos EUA

O líder da bancada do PT na Câmara, deputado Maurício Rands (PE), embarca neste domingo (24) para os Estados Unidos onde acompanha em Denver, no Colorado, a convenção do Partido Democrata daquele país que acontece na próxima semana.

Rands representará o presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini na convenção que deverá oficializar o nome de Barak Obama como candidato oficial do Partido Democrata à Casa Branca nas eleições de novembro.

De acordo com o líder Maurício Rands, o objetivo é “estreitar as relações institucionais” entre o Partido dos Trabalhadores e o Partido Democrata. “Essa convenção será histórica, diferenciada. É importante que o PT, que é o partido do presidente da República do Brasil, tenha relação com o Partido Democrata americano, que pode vir a estar à frente dos destinos dos Estados Unidos. Pretendemos aprofundar o relacionamento com a direção do Partido Democrata”, ressaltou Rands.
Convite
O líder do PT disse ainda que vai reforçar o convite para que Barak Obama venha ao Brasil e, se possível, tenha um encontro com a direção nacional do PT, destacou Rands.
O secretário de Relações Internacionais do PT, Valter Pomar, reforça que é importante “estreitar” as relações institucionais entre os dois partidos. “Vamos fazer diplomacia, porque interessa a uma partido como o PT, que governa o Brasil, ter relações fluidas com um partido e uma candidatura que pode vir a governar os Estados Unidos. Então, é bom criar um ambiente para manter as boas relações já existentes entre os dois países”, ressaltou Pomar.

Agência Informe
23/08/2008

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Reservas sobem pela 5ª vez e somam US$ 205,3 bilhões, diz BC

As reservas internacionais do país subiram US$ 74 milhões na quinta-feira (21), informou nesta sexta (22) o Banco Central.

Com o aumento, o montante total passou de US$ 205,230 bilhões para US$ 205,304 bilhões no conceito de liquidez internacional. Essa foi a quinta alta seguida do valor das reservas nos últimos dias.

A elevação coincide com a compra de dólares realizada pelo BC em leilão da última terça-feira (dia 19) e também reflete a oscilação do valor de mercado dos ativos que compõem as reservas, como os títulos da dívida americana.

Agência Estado

Lula celebra momento econômico e diz aos trabalhadores: "A hora de brigar é essa"

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva declarou nesta quinta-feira (21) que os trabalhadores devem aproveitar o bom momento econômico do país para reivindicar aos patrões melhorias salariais e de qualidade de trabalho. "A hora de brigar é essa. A economia está crescendo, as empresas estão crescendo", afirmou, durante a cerimônia do 20º aniversário da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM)

Lula estar confiante de que o Brasil conquistará nos próximos dois anos mais avanços na economia, lembrando que o crescimento econômico já está provocando carência de mão-de-obra qualificada. "Esse é um bom problema", comentou, antes de garantir que o governo está trabalhando para atender essa demanda.

O presidente falou sobre as eleições de 2010 e de sua expectativa em fazer o sucessor devido ao bom desempenho de seu governo.

"Se Deus quiser, temos de preparar a caminhada para 2010 no momento certo. Estou convencido que nós temos condições de fazer a nossa sucessão", afirmou.

Na cerimônia, Lula voltou a ressaltar que o lucro com as novas descobertas de petróleo na camada de pré-sal vai ser revertido em investimentos em educação e na melhoria da qualidade de vida dos mais pobres do país.

"O petróleo é do povo brasileiro. Não é da Petrobras, não é do governo não é do Lula", afirmou. "Vamos utilizar esse petróleo para educação e para os miseráveis."
22/08/2008

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

CONTINUA A MESMA

Fui assinante da revista Veja durante muitos anos, lia seus artigos conservadores sempre defendendo os patrões, contra os trabalhadores, durante o período da ditadura militar, anos 70 e 80, e nunca vi ela atacar com tanta violência os educadores do Brasil como agora, sei que foi uma grande defensora do regime militar, sempre ficou ao lado dos grandes capitalistas. Hoje que vivemos uma democracia, o capital está domesticado, veja apontou sua metralhadora giratória para todos os professores, aquele pobre sofrido de sala de aula, mas você sabe por quê? É tão somente que foi aprovado um piso salarial para o professor e os governadores remanescentes da ditadura, conservadores estão resistindo em por em prática o novo piso salarial. Em uma longa reportagem na edição da revista dessa semana a mesma bate pesado nos profissionais da educação, dizendo que os professores estão distorcendo o conteúdo em sala de aula, com doutrina política, do que discordo veementemente. Ora se o professor não mostrar ao aluno o outro lado da política não formará cidadãos cocientes capaz de brigar por seus direitos. O país avançou e elegeu um presidente do quilate de Lula porque formou cidadãos com visão diferente dos de trinta nos atrás. Quantos doutores saíram de nossas escolas, universidades e faz história dentro e fora do país. O estudante ler Marx, Lênin ou Adam Smith é opção de cada um só faz enriquecer seu currículo, a veja é que ainda não avançou, continua conservadora do mesmo jeito que iníciou, cumprindo fielmente seus principios de defensora dos ricos em detrimento dos pobres, para a mesma o que vale é o capital, não ver nada que acontece de moderno no país do presente, fruto de nossa frágil educação.

21/08/2008

Irmãos disputam eleição majoritária desse ano em Rodolfo Fernandes


Rodolfo Fernandes - Um fato atípico toma conta da disputa para a vaga de gestor do município de Rodolfo Fernandes. A campanha majoritária desse ano está sendo disputada entre dois irmãos. De um lado disputa pelo Partido da República (PR) o ex-prefeito Francisco Germano da Silveira Neto (Silveira), tendo como vice em sua chapa Irene Freitas do PMDB. Já do outro lado, pelo partido dos Democratas, a governista e veterinária Bernardette Queiroz, tendo como vice a professora Neide Nazário.
A maior liderança política da cidade, o folclórico Chiquinho Germano (DEM), apóia a candidata Bernardette que tenta pela primeira vez chegar ao poder.
O candidato Silveira foi prefeito uma vez no município com o apoio de Chiquinho Germano, porém os laços políticos entre os dois foram cortados desde o ano de 2003.
Apesar do confronto democrático entre os dois, a campanha segue normal e até o momento não foi registrado nenhum atrito entre os dois candidatos.

Jornal de Fato

21/08/2008


quarta-feira, 20 de agosto de 2008

ENTREVISTA COM O PRESIDENTE NACIONAL DA CUT

Por: Isaías Dalle
20-Ago-2008

CUT mantém posição pelo fim do imposto e vai exigir amanhã o envio do projeto de lei ao Congresso

Na véspera da divulgação do projeto de lei que extingue o imposto sindical e cria a contribuição negocial, o presidente da CUT, Artur Henrique, comenta aspectos da batalha que se iniciará no Congresso Nacional e fala sobre o novo cenário que vai surgir.

Artur também reafirma a posição da CUT de reivindicar o envio do PL, mesmo que se outras centrais recuarem do acordo que assinaram. Amanhã, às 10h, acontece reunião no Ministério do Trabalho para tratar do tema. Veja trechos da entrevista:

PMT: Afinal, o imposto sindical vai mesmo acabar? Houve polêmica com outras centrais na semana passada...

Artur: Nossa posição continua a mesma. Queremos o fim do imposto sindical e das taxas confederativa e assistencial – e outras que entidades possam ter criado por aí –, tanto para as entidades que representam os trabalhadores quanto para as entidades patronais. Defendemos a criação de uma contribuição democrática, aprovada em assembléia ampla e previamente divulgada nas bases, condicionada à negociação coletiva. É o que chamamos de contribuição negocial, ou contribuição da negociação coletiva. O que houve na semana passada é que a grande imprensa divulgou o acordo pelo fim do imposto, assinado pelos presidentes das seis centrais, com reprodução das assinaturas e tudo, e no dia seguinte alguns dirigentes disseram que não é bem assim, que assinar acordo não significa concordar com os termos do acordo, enfim, acabaram manifestando que, no fundo, esperavam empurrar o acordo com a barriga até que o assunto fosse esquecido.


Há essa possibilidade? Como a CUT vai garantir sua posição?

Amanhã, segundo o cronograma acordado com o governo e também com as outras centrais, o projeto de lei que extingue o imposto e cria a contribuição negocial virá à público e deverá ser enviado ao Congresso. Pelo que já vimos, outras centrais vão querer roer a corda. Então, nossa posição será: o governo federal tem a prerrogativa de encaminhar o PL, então que o faça. Acordo é para ser cumprido, e o ônus de quebra deve ser claramente imputado aos que assinam ‘para inglês ver’. Depois, a disputa será no Congresso Nacional, no convencimento de deputados e senadores. Será uma briga intensa. Quero destacar que essa luta pelo fim do imposto faz parte de uma campanha mais ampla, que é pela aprovação da Convenção 87 da OIT no Brasil, que estabelece autonomia e liberdade sindical amplas. Com a 87, conquistaremos a estrutura sindical que queremos.

Artur, o imposto sindical ainda é fonte de sustentação de muitas entidades, incluindo cutistas. Qual o risco de acabar com ele?

Quando foi criado, em 1947, o imposto tinha um papel diferente do que tem hoje. As entidades sindicais eram incipientes, a CLT mal havia sido implementada. Então, tinha de haver alguma forma de sustentação. Mas com o passar dos anos, o imposto passou a ser um dos principais pilares da acomodação dos sindicatos, pois é muito difícil que uma entidade com recursos garantidos, em quaisquer circunstâncias, se empenhe em fazer ação sindical autêntica. O imposto vigorou inclusive durante períodos ditatoriais, em que os governos não tinham nenhum interesse na organização dos trabalhadores, então a acomodação e o atrelamento eram um bom negócio para quem não gostava da democracia. Foi nesse contexto em que a CUT foi criada em 1983, com a aprovação de resoluções pela revogação do título 5 da CLT e a abolição de todas as formas impostas de sustentação financeira, sendo a assembléia de trabalhadores soberana para decidir como arrecadar fundos. Chegamos agora num momento crucial, quando podemos concretizar essa bandeira.

A sobrevivência dos sindicatos ficará ameaçada?

Os sindicatos que nada fazem para suas categorias, que não vão aos locais de trabalho e só arrecadam o imposto, têm mais que acabar mesmo. Sindicatos autênticos, mas ainda dependentes do imposto, terão de se adaptar à nova realidade. O fato é que, com a vinculação da contribuição negocial à existência de ação sindical autêntica, combativa, e de sua aprovação à realização de assembléias, teremos no médio prazo um maior envolvimento dos trabalhadores de base nas atividades de seus sindicatos e o aprofundamento do poder dos sindicatos verdadeiramente representativos, e não o contrário. Quero dizer a nossas entidades filiadas à CUT que enfrentaremos a transição juntos, e dessa forma nos fortaleceremos.

Uma das coisas que a imprensa tem dito é que a negocial pode causar descontos ainda maiores aos trabalhadores.

Essa tática de parte da imprensa para tentar confundir a opinião pública era esperada. O argumento deles é o seguinte: hoje, o imposto equivale a um dia de trabalho por ano do trabalhador assalariado. A contribuição negocial, ainda segundo essa visão, poderá chegar a 1% sobre a remuneração anual desse mesmo trabalhador, ou seja, estaríamos assim preparando uma ‘pegadinha’. É um raciocínio astuto, porém raso, falso. Primeiro porque ignora que, de uma só tacada, milhares, talvez milhões de trabalhadores vão deixar de pagar o imposto com a saída de cena de sindicatos de fachada. Depois, ignora que as assembléias que discutirão a taxa negocial poderão não aprová-la, ou seja, naquela categoria não haverá desconto algum naquele ano. E também finge desconhecer o valor fundamental da democracia, em que todas as categorias poderão, finalmente, dar ou não aval à ação do sindicato que as representa.

Com a Convenção 87 ratificada no Brasil, este princípio democrático será ainda mais radical: se os trabalhadores da base estiverem insatisfeitos com o sindicato, poderão até mesmo criar outro, com concepções diferentes. As cúpulas sindicais perderão poder se não se guiarem pela vontade das bases.

Atualizado em ( 20-Ago-2008 )

terça-feira, 19 de agosto de 2008

DIÁLAGOS

O Sistema S

06/06/2008 18:54:03

Delfim Netto
Talvez a maior infelicidade histórica do Brasil é não termos dado a ênfase necessária à educação. Nunca faltou promessa, faltou compromisso. Já no artigo 250 do Projeto de Constituição do Império, elaborado pela Comissão da Assembléia Constituinte (20/10/1823), afirmava-se: “Haverá no Império escolas primárias em cada termo, ginásios em cada comarca e universidades nos mais apropriados locais”. E no artigo 252, reconhecia-se a liberdade do ensino privado: “É livre a cada cidadão abrir aulas para o ensino público, contanto que responda por seus abusos”.


Tais dispositivos foram liofilizados no projeto elaborado pelo Conselho (artigo 179, XXXII): “A instrução primária é gratuita a todos” e acolhidos na mesma forma na Constituição outorgada por dom Pedro I (25/3/1824). Puro palavrório. Em quase dois séculos, avançamos muito lentamente e hoje o panorama geral da educação no Brasil resume-se a algumas pequenas ilhas de excelência, onde competimos com o melhor conhecimento mundial, cercadas por um imenso oceano de qualidade deplorável.


Agora a sociedade e os administradores eleitos – diante da mediocridade do nosso ensino revelada por testes objetivos – são obrigados a encarar com maior seriedade o problema. Começa a ser visível, felizmente, um movimento (ainda ligeiro) da placa tectônica do setor público. Começa a se revelar que o problema não é tanto de falta de recursos, mas da absoluta ausência de disposição política de enfrentar, com uma administração eficiente, o poderoso corporativismo encastelado no setor.


O ponto importante desse ligeiro tremor, que todos esperamos possa se tornar um robusto terremoto, é que ele hoje vem de fora (da sociedade) para dentro (do governo), mas foi provocado inicialmente de dentro (do governo, por sua insistência no aperfeiçoamento da avaliação dos resultados) para fora (a sociedade). Transformou-se em um importante assunto na mídia nacional. Esta mostra, diariamente, a tragédia que continuamos a impor ao nosso futuro, fingindo que a escola pública educa os jovens cujas famílias não têm condições de fazê-lo privadamente.


O epicentro desse movimento é, sem dúvida, o próprio Ministério da Educação, mas começa a ganhar maior musculatura em alguns estados (São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco, notadamente). A sua reverberação só será sentida daqui a alguns anos, porque se trata de um processo e não existe catálise enzimática capaz de acelerá-lo. Nessa matéria, o maior inimigo é a neofilia que ataca nossos pseudopedagogos.


Diante de tanta tragédia e do embaraço a que o País é submetido a cada teste internacional, de onde saímos chamuscados e envergonhados, não é possível deixar de saudar e chamar a atenção para um resultado que nos deve orgulhar. O Brasil classificou-se em segundo lugar no concurso internacional Worldskills. Trata-se do maior concurso de educação profissional do mundo, promovido anualmente pela International Vocational Training Organisation (IVTO), ao qual, em novembro de 2007, compareceram quase mil jovens provenientes de 48 países.


A que ou a quem se devem tão bons resultados? A 24 estudantes dos vários departamentos regionais do Senai: aquele mesmo que transformou um sobrevivente da seleção natural em torneiro-mecânico e preparou-o para a Presidência da República. Nossos jovens conseguiram duas medalhas de ouro, três de prata e quatro de bronze. Por último, mas não menos importante, houve sete certificados de excelência (obtiveram mais de 500 pontos dos 600 possíveis).


Fomos vencidos pela Coréia, mas superamos 46 países, inclusive o Japão, país onde se realizou o evento. Não é possível ignorar que, dos dez competidores fornecidos pelo Senai de São Paulo, nove foram contemplados, mas que as medalhas de ouro couberam a participantes de Pernambuco (Tecnologia da Informação) e do Rio Grande do Sul (Mecânica de Refrigeração). No momento em que se pensa em interferir no que se chama o “Sistema S” (que inclui Senai, Sesc, Senac e Sebrae, entre os mais conhecidos), é preciso deixar claro que sugestões para controle e transparência de seus gastos são bem-vindas, mas que a intromissão na organização e na administração do ensino, não. São 13 bilhões de reais ao ano arrecadados, provenientes de 2,5% das folhas de salários das empresas. As confederações empresariais dizem ser contra a suposta intromissão do governo. Haveria? Por quê? C.Capital.
19/08/2008

ECONOMIA

Recorde histórico


O Ministério do Trabalho divulgou nesta terça-feira 19 um recorde histórico: o número de novos de empregos formais criados de janeiro a julho deste ano somou 1.564.606 milhão. De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), significa um aumento de 27,9% frente ao mesmo período do ano passado.

Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, “há investimentos muitos grandes sendo feitos em setores importantes do Brasil. A demanda continua em alta, mas não há falta de produtos”.

O setor de construção civil está entre os destaques, por ter aberto 232 mil vagas nestes sete primeiros meses de 2008. No comércio, houve um aumento de 25,9% frente às vagas oferecidas em 2007 – até agora, foram abertas 157 mil vagas. O setor de serviços ofereceu 490 mil empregos formais.

Lupi acredita que até o final do ano devem ser geradas 2 milhões de vagas. “O mercado vai continuar muito aquecido, principalmente por causa do aumento do poder de compra do brasileiro. Vamos com tranqüilidade chegar aos 2 milhões”, afirmou durante coletiva de imprensa.

“Estão contratando mais trabalhadores porque estão precisando produzir mais. Há um crescimento generalizado em toda a economia e há investimentos sendo feitos em setores estratégicos. Não é só uma bolha de crescimento”, acredita Lupi. Carta Capital
19/08/2008

CNTE alerta para manobra de secretários de educação para barrar o Piso

Em enquete realizada pelo site do Partido dos Trabalhadores (PT), a maioria dos participantes (57,1%) atribui à ação contrária dos governadores do PSDB ao Piso Nacional o fato de eles acreditarem que o piso exige mais investimento público na Educação, contrariando a cartilha neoliberal do Estado mínimo. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) alerta para os instrumentos e para a argumentação que secretários estaduais e municipais estão adotando para driblar ou barrar o piso.


Estados e municípios pressionam a União para que altere a lei, sancionada pelo presidente Lula. A secretária de Educação de São Paulo, Maria Helena Guimarães, disse no mês passado que o gasto extra que o estado terá com o pagamento da hora atividade correspondente a 33%, conforme determina a lei do Piso, poderia prejudicar o pagamento do bônus por desempenho para os profissionais da Educação. Um instrumento que o governo do estado tenta implementar na rede estadual.


O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), enviou à Assembléia Legislativa, projeto de lei que visa implementar o bônus por desempenho para os profissionais da Educação. A previsão de gasto é de R$ 500 milhões e para arcar com o valor, o governo paulista espera que se mude a lei federal que aumentou o período extraclasse dos docentes.


No estado, o percentual atual de extraclasse é de 16,6%, contra os 33% determinados pela Lei do Piso. A Apeoesp que o governo deveria investir na melhoria das condições de trabalho dos profissionais.


Em meio à polêmica que envolve a lei do piso salarial do professor, o ministro da Educação, Fernando Haddad, disse que levará à Advocacia Geral da União (AGU) propostas de estados e municípios que flexibilizam a interpretação de "atividade extraclasse".


Até que se tenha um resultado, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) prepara uma mobilização nacional pela implantação imediata do piso, em defesa da constitucionalidade dos pontos que têm sido questionados por entidades que representam os secretários de educação.


A primeira estratégia da CNTE é incentivar professores de todo o país a enviarem cartas aos governadores e prefeitos para que a lei seja colocada em prática o mais rápido possível. Em reunião no início do mês, o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) levantou a possibilidade de governadores entrarem com ações de inconstitucionalidade contra o projeto. "Esse é o começo de uma mobilização para que o piso se efetive na prática", esclarece o presidente da CNTE, Roberto Leão.


Esta semana, haverá uma reunião executiva da entidade para definir as próximas estratégias. "Os professores não podem baixar a guarda, precisamos continuar lutando porque as pessoas ainda não se convenceram que a educação deve ser prioridade não só no palanque", defendeu Leão.


Sobre a movimentação dos secretários de educação contra o projeto de lei aprovado, Leão afirmou que "a negociação já foi feita durante 14 meses", tempo de tramitação do PL no Congresso Nacional, e que agora a discussão é sobre "a implantação completa do piso". O processo de mobilização será discutido com cada estado.
CNTE
19/08/2008

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

DEBATE POLÍTICO

//18.08 A+ A-
Publicado às 19:36

Todos os candidatos já estão na TV Universitária para o debate que começa daqui a pouco

Todos os oito candidatos a prefeito de Natal já estão na sede da TV Universitária.

Para o debate que começa daqui a pouco.

Fátima Bezerra chegou acompanhada da Juventude Guerreira, com gritos de guerra ensaiados para a ocasião.

Para driblar a turma barulhenta, a deputada Micarla de Sousa entrou pela lateral.

O debate terá início às 20h.

Blog Thaisa Galvão.

Lula: Combate às desigualdades regionais garante crescimento global do país

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta segunda-feira (18), durante seu programa semanal de rádio, que, ao investir no combate às desigualdades econômicas regionais, o governo garante o desenvolvimento global do País. Segundo ele, o PAC é “o motor que alavanca esse desenvolvimento”.

Lula lembrou que está olhando para todas as regiões do país. “Resolvemos colocar em prática uma coisa que vínhamos construindo ao longo de vários e vários anos. Uma nação, para se desenvolver, você tem que pensá-la globalmente. Depois que você pensá-la globalmente, aí você pensa regionalmente. E depois pensa de forma microrregional, para que você possa levar desenvolvimento para todas as regiões tenham a chance de se desenvolver”.

De acordo com o presidente, é necessário direcionar o trabalho de desenvolvimento. “Se você permite apenas que haja a vontade do empresário, ele vai querer levar a indústria para o centro mais desenvolvido. Cabe ao Estado induzir as empresas a investir em outras regiões, para que a gente possa desenvolver o país de forma mais justa”, afirmou.

Lula disse que o governo levado desenvolvimento para regiões antes esquecidas. “É por isso que estamos levando os portos para o Nordeste, para o Norte. É por isso que estamos levando refinarias para o Norte e para o Nordeste. É por isso que estamos criando muitas universidades e escolas técnicas. É por isso que estamos formando mais doutores, que estamos fazendo mais investimento em pesquisadores, em ciência e tecnologia. Para que você possa desenvolver o Nordeste brasileiro, o Norte. E quando todos estiverem crescendo, a região mais desenvolvida vai produzir mais e vai vender mais.”

PAC
Para Lula, o PAC tem papel fundamental nessa questão. “O PAC tem sido quase que um motor que alavanca esse desenvolvimento. Hoje uma capital do país, inclusive as do Nordeste, que não tem muito dinheiro do PAC fazendo investimento em habitação, urbanização de favela, em saneamento básico, significa mais empregos, salário, distribuição de renda. Além do PAC, tem outras obras importantes. Por exemplo, pretendemos fazer uma siderúrgica no Maranhão, uma siderúrgica em Fortaleza, no Ceará, uma refinaria em Fortaleza, no Maranhão. Nós estamos fazendo a refinaria de Pernambuco, tem já um estaleiro Atlântico Sul pronto em Pernambuco. Estamos mostrando ao empresariado a necessidade de fazer distribuição mais justa dos investimentos.”

Com agências

18/08/2008

domingo, 17 de agosto de 2008

T S E DIVULGA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE CANDIDATOS DE APODI

Resultado parcial
TSE divulga prestação de contas de candidatos ap

O tribunal Superior Eleitoral – TSE divulgou o resultado parcial da prestação de contas dos candidatos a cargos públicos nas eleições de 5 de outubro, O eleitor que desejar ter acesso a todos os dados basta acessar o site do TSE http://www.tse.gov.br/internet/eleicoes/2008/spce_parcial-2.htm vamos aos números declarados por cada candidato.

Goreti


A candidata a prefeito pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) Maria Goreti da Silveira Pinto, declarou que recebeu recursos de doações de pessoas físicas o valor de R$ 9.175,00 e de pessoas jurídicas R$ 8.000,00 sendo através de cheque, transferência bancária ou depósito em espécie, totalizando, portanto o montante de R$ 17.175,00.

Já nos gastos a prefeitável declarou os seguintes dados:

Despesas com Pessoal R$ 2.575,00, Combustíveis e Lubrificantes R$ 516,40, Publicidade por Materiais Impressos R$ 2.000,00, Publicidade por Carros de Som R$ 3.000,00, Produção de Jingles, Vinhetas e Slogans R$ 900,00, Cessão ou Locação de Veículos 3.600,00. O total de despesas até o momento declaradas no site do TSE é de R$ 12.591,40.

Simão

O candidato a prefeito pelo Partido Socialista Brasileiro – PSB Simão Nogueira Neto declarou que recebeu Recursos doações de Pessoas Físicas no valor de R$ 500,00 e de pessoas Jurídicas R$ 1.550,00 sendo tais doações feitas através de cheque, transferência bancária ou depósito em espécie, total da receita 2.050,00.

Já nos gastos o candidato declarou somente gastos com Publicidade por Materiais Impressos chegando ao valor de 1.500,00.

Flaviano

Já o candidato a prefeito pelo Partido Comunista do Brasil – PC do B Flaviano Moreira Monteiro declarou ter recebido somente doações de pessoas físicas sendo o total no valor de R$ 10.500,00.

As despesas declaradas pelo candidato foram:

Despesas com Pessoal R$ 1.100,00, Locação / Cessão de Bens Móveis R$ 400,00, Combustíveis e Lubrificantes R$ 800,00, Publicidade por Materiais Impressos R$ 5.420,00, Serviços Prestados por Terceiros RS 300,00, Cessão ou Locação de Veículos R$ 1.850,00, Pré-Instalação Física de Comitê de Campanha de Candidato R$ 140,00.

O candidato declarou ainda ter recebido doações de outros bens ou serviços efetuados a candidato/ comitê financeiro o valor de R$ 1.100,00.

17/08/2008

sábado, 16 de agosto de 2008

CULTURA


Morre o cantor e compositor Dorival Caymmi

Ludmilla Rabello, JB Online

RIO - Dorival Caymmi morreu na manhã deste sábado, aos 94 anos, em seu apartamento em Copacabana, Zona Sul do Rio. Caymmi faleceu por volta das 6h, de insuficiência renal e falência múltipla de órgãos. Segundo seu produtor, Guto, o compositor morreu 'de velhice', e de uma maneira só dele: 'dormindo'.

- A doença era controlada. Ele fazia os exames todos e voltava para casa. Não queria ficar em hospital de jeito nenhum - disse.

O enterro será na tarde deste domingo, no cemitério São João Batista, em Botafogo. A família espera a chegada do filho Dori, que mora nos Estados Unidos. O governador do Rio, Sérgio Cabral Filho, providenciou o velório, que acontece na tarde deste sábado, na Câmara Municipal.

A neta mais velha de Dorival, Stella Caymmi, disse que a saúde do avô piorou quando ele soube há duas semanas que a mulher, a cantora Stella Maris, estava em coma.

- Essa foi a segunda internação da minha avó. Nós não contamos que ela estava em coma, mas quando meu avô percebeu que ela parou de ligar do hospital, se abalou. Parece que ele só estava esperando ela voltar - disse a neta, em entrevista à Globonews.

O cantor estava doente há alguns anos. Em 1999, passou por uma cirurgia para a retirada de um dos rins. O compositor estava com câncer renal.

Dorival Caymmi nasceu em Salvador, Bahia, em 30 de abril de 1914. Caymmi foi um dos mais importantes compositores brasileiros, além de ser reverenciado como cantor e pintor.

Filho de Durval Henrique Caymmi e Aurelina Soares Caymmi, era casado com Adelaide Tostes, a cantora Stella Maris. Dessa união surgiu uma família musical, já que os três filhos do casal, Dori, Danilo e Nana também seguiram a carreira musical.

Caymmi, que tinha uma ligação forte com o candomblé, era filho de santo de Mãe Menininha, para quem escreveu em 1972 a canção em sua homenagem e que teve gravação na vozes de Gal Costa e Maria Bethânia.

Caymmi gravou cerca de 20 discos em quase 64 anos de carreira e influenciou gerações de músicos brasileiros. Junto com o escritor Jorge Amado, o compositor é um dos grandes responsáveis pela imagem que se tem da Bahia no Brasil e no mundo.

A música O que é que a baiana tem, incluída no filme Banana da terra e interpretada por Carmem Miranda, foi seu primeiro sucesso e talvez ainda hoje seja sua canção mais conhecida.

Ainda em Salvador, Caymmi fez uma série de trabalhos, inclusive como jornalista, antes de tentar a sorte como cantor de rádio. Como compositor, ganhou um concurso de músicas de carnaval em 1936. A chegada ao Rio de Janeiro aconteceu dois anos mais tarde, com o objetivo de participar do curso preparatório de Direito.

Entre as canções mais famosas de Caymmi estão A Lenda do Abaeté, Promessa de Pescador, É Doce Morrer no Mar, Marina, Não Tem Solução, João Valentão, Maracangalha, Saudade de Itapoã, Samba da Minha Terra, Lá Vem a Baiana, Saudades da Bahia e Rosa Morena. Fonte JB 16/08/2008

Prefeito de Apodi diz que Wilma abandonou a cidade



O prefeito de Apodi, José Pinheiro Bezerra (PR), teceu criticas a governadora Wilma de Faria (PSB). Em visita à Redação da GAZETA DO OESTE, ele fez questão de dizer que apesar de ter deixado o PMDB depois de um longo período como expoente da legenda na região Oeste para ingressar base de apoio wilmista, o Poder Executivo não tem olhado com atenção para o município. "A governadora Wilma de Faria não tem valorizado muito o município de Apodi. Ela fez algumas obras, mas tudo está muito no campo das promessas que não estão sendo realizadas e isso tem traumatizado muito a população de Apodi que esperava, e isso tem sido muito ruim. O que a gente observa é que a governadora não está bem neste seu mandato", avaliou.


Questionado se Wilma de Faria contaria com seu voto em 2010 para disputar uma das duas cadeiras reservadas para o Rio Grande do Norte no Senado Federal, o prefeito de Apodi fez questão de dizer que essa questão ainda não está definida. Ele disse que essa posição só será tomada após uma conversa mais aprofundada com a sua base eleitoral na cidade oestana. "Nós precisamos ver junto ao eleitorado de Apodi qual será a nossa posição nas eleições de 2010 e junto ao futuro governante de Apodi o que nós poderemos fazer em relação a senador, deputado estadual, deputado federal o que será melhor para o povo de Apodi e para que a cidade continue a se desenvolver", acrescentou.


Voltando à questão da governadora Wilma de Faria, o prefeito José Pinheiro entende que ela afastou-se dos benefícios que poderia trazer para Apodi. Ele citou a construção de estradas na cidade oestana, mais especificamente o trecho que liga a barragem de Santa Cruz à BR-405.

"A ponte que foi destruída com as chuvas ainda não foi recuperada, muito embora ela alegue que ainda não foram repassados os recursos federais e fica nessa coisa que ninguém entende. Nós também solicitamos a criação de um centro voltado para alevinos que há mais de dois prometem de abrir a licitação, mas fica só na promessa. O saneamento de Apodi está sendo uma coisa desastrosa porque a governadora se comprometeu em fazer e a obra está paralisada",
Gazeta do Oeste
16/08/2008

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

EDUCAÇÃO


Professores da rede estadual vão parar atividades nos dias 26 e 27

João Maria AlvesEDUCAÇÃO - Fátima Cardoso explica o índice de 39% reivindicado pela categoria
14/08/2008 - Tribuna do Norte

Os professores da rede estadual paralisam as atividades nos dias 26 e 27 de agosto. Através da pequena greve, a categoria tem a intenção de pressionar o governo para conseguir reajuste salarial de 39%. Segundo Fátima Cardoso, coordenadora-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-RN), o índice foi calculado com base no piso salarial previsto pelo governo federal.

De acordo com a lei sancionada pelo presidente Lula, o menor salário pago aos professores não poderá ser inferior a R$ 950 a partir de 2009. “Se o gestor considerar que pode oferecer remuneração mais alta aos servidores, não precisa esperar até o ano que vem. O aumento pode ser concedido antes”, explica Fátima. Ela informou que o secretário Rui Pereira receberá a comissão de negociação no dia 25 de agosto.

“O secretário afirmou que trará respostas para a categoria. Quanto ao problema dos estagiários, ele disse que falou com a governadora sobre quantos professores concursados pode chamar, dependendo dos limites da lei de responsabilidade fiscal”, declarou. A pauta de reivindicações inclui o pedido para a secretaria avançar com o encaminhamento dos processos de promoção dos professores, que se acumulam em 45 mil documentos.

“Nós queremos que os processos sejam resolvidos. A maioria é relativa às promoções de letras. Cada letra significa aumento de 5% sobre o salário. Tem professores que têm até seis letras, ou seja, acumulam perdas de 30% nos rendimentos”, explica Fátima. Dentre os processos, existem outros pedidos que estão arquivados desde 1995.

O sindicato aproveita as reuniões da campanha salarial para reivindicar que os funcionários sejam reconhecidos como profissionais da educação, possibilitando a criação do plano de cargos e salários específico para os servidores. “Existe um projeto de lei no senado com essa proposta e nós acreditamos na possibilidade de ser colocada em prática aqui no Estado”. Na opinião da sindicalista, as autoridades têm que se sensibilizar porque os funcionários também se qualificam e precisam ser reconhecidos. “Muitos trabalhadores da educação continuam como auxiliar de serviços gerais quando já têm formação em nível superior. Os profissionais devem ser valorizados”.

SAÚDE

A felicidade é a chave para se viver mais

Ser feliz é tão eficaz quanto deixar de fumar, já que a felicidade pode ajudar a aumentar entre 7,5 e 10 anos o tempo de vida

"A felicidade não cura, mas a felicidade protege das doenças", afirma um estudo que será publicado no próximo mês e onde os cientistas holandeses concluem que ser feliz pode assegurar a longevidade.

O professor Ruut Veenhoven, da Universidade Erasmo de Rotterdã, afirma que, para viver melhor, ser feliz é tão eficaz quanto deixar de fumar, já que a felicidade pode ajudar a aumentar entre 7,5 e 10 anos o tempo de vida.


Este estudo, realizado a partir de 30 relatórios de diferentes países, se soma a outras pesquisas, especialmente econômicas, que tentam compreender o que nos faz felizes e por que as riquezas materiais não levam à ambicionada felicidade. Cria-se assim um novo campo na pesquisas que alguns economista chamam de "hedônico".


"Isso permite aos economistas pensar no conceito de 'vida' em termos mais complexos. É hora de acabar com a pergunta 'o que você comprou?' e começar a perguntar 'você vive bem?'", explicou Bill McKibben, em um livro publicado em 2007, "Deep Economy: The Wealth of Communities and the Durable Future".


Segundo esta corrente de economistas, a partir de um poder aquisitivo de 10.000 dólares anuais, a contribuição em termos de "quantidade de felicidade" das condições materiais cresce muito menos. A felicidade se nutre então de outras circunstâncias como a amizade, pertencer a uma comunidade, a liberdade, a democracia ou as instituições equitativas e eficazes.


No estudo de Ruut Veenhoven, publicado no "Journal of Happiness Studies", uma revista multidisciplinar que existe desde 2000, o pesquisador pergunta se o bom humor tem um impacto sobre a expectativa de vida. O resultado tem seus matizes. No geral, "a felicidade não retarda a hora da morte nos doentes, mas protege as pessoas que têm boa saúde das doenças".


Dessa forma, indiretamente, um estado de ânimo feliz aumenta os anos de vida.

A razão não está clara, mas uma coisa é certa: as pessoas felizes têm tendência a vigiar seu peso e os sintomas das doenças, a fumar menos e beber menos álcool.

Normalmente são pessoas mais dinâmicas, mais abertas ao mundo, confiantes e com mais relações sociais.


"Um estado de tristeza crônica cria uma reação do tipo 'combate ou fuga' ("fight or flight"), e este tipo de reação é conhecida por gerar, a longo prazo, efeitos negativos como tensão arterial alta e baixas defensas imunológicas", explica.

As pesquisas sobre a felicidade são muito reduzidas: existem atualmente muito poucos estudos sobre o impacto do meio profissional, as condições de moradia ou escolaridade.

Também não existe um sistema "de conselhamento ou assistência para conseguir uma vida melhor", como destaca Veenhoven, que conclui: "É uma surpreendente falta de mercado dado o número de pessoas que sentem que poderiam ser mais felizes do que são". Pesquisa de uma Universidade Holandesa.

14/08/2008

Governo investe na qualificação de professores para melhorar ensino básico



“Precisamos formar 100 mil professores por ano”, disse o ministro da Educação, Fernando Haddad, durante a 72ª Reunião Ordinária do Conselho Pleno da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições de Ensino Superior (Andifes), nesta quarta-feira, 13, na sede da instituição em Brasília.

Em reunião com reitores de universidades federais, o ministro defendeu a criação de um sistema nacional de formação de professores para a educação básica. Para Haddad, é preciso aumentar o percentual de profissionais, que dão aula em escolas públicas, formados pelas universidades federais.

A qualidade do ensino, disse Haddad, depende da qualidade dos professores. Na visão do ministro, para que a formação dos profissionais seja de qualidade, é preciso que o governo federal assuma a tarefa e trate o magistério como carreira de estado. “A cada censo escolar, o número de professores formados aumenta. Mas, isso não repercute no aprendizado. A União deve assumir a tarefa de formar a maioria dos professores por meio de sua rede de educação superior e profissional”, enfatizou.

O ministro destacou que a criação dos institutos federais de educação, ciência e tecnologia (Ifets), da Nova Capes e das bolsas de iniciação à docência, assim como o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni) e a Universidade Aberta do Brasil (UAB) são medidas que ajudam a tornar possível a criação do sistema. “Temos recursos e instrumentos legais. Agora, é assumir o compromisso de aumentar a proporção de professores formados pela rede pública”, propôs Haddad.

De acordo com o ministro, a formação dos professores ficou relegada exclusivamente a estados e municípios, mas, na visão dele, cabe à União a competência prioritária pela tarefa, em parceria com estados e municípios, para os quais a competência pela formação deve ser subsidiária. “A criação do sistema exige um regime de colaboração”, atestou.

Segundo Haddad, a educação já demonstrou uma melhora considerável, como revelou a última medição do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2007. “O país atingiu as metas para 2009”, comemorou. De outro lado, o ministro fez um alerta: para que o ciclo de desenvolvimento da educação se sustente, é preciso investir em professores bem qualificados.

Para isso, Haddad defendeu três ações: a adoção do piso nacional do magistério de R$ 950, a criação de uma carreira atrativa para que o jovem se interesse pela profissão e a formação do professor. “Não adianta remunerar bem sem se preocupar com a qualidade”, destacou. Sobre a carreira do magistério, o ministro adiantou que diretrizes sobre o assunto estão em discussão.

O presidente da Andifes, reitor Amaro Lins, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), defendeu um processo permanente de valorização do professor. “Por isso, é fundamental que o piso seja implementado imediatamente”, enfatizou.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

A CAMPANHA ELEITORAL CONTINUA SEM FATOS NOVOS

A campanha eleitoral caminha para a reta final, faltando apenas 53 dias para o desfecho, continua morna, ninguém está querendo se arriscar, será falta de dinheiro? É provável, porque será que ninguém quis ainda investir na bolsa de apostas, nos candidatos a prefeito. A pesquisa que sempre agita o eleitorado ainda não saiu, geralmente quando sai a primeira logo em seguida o outro partido tem uma engatilhada, nos próximos dias isso deve acontecer, o que deve deixar o eleitorado ainda mais confuso sem saber qual é a verdadeira, porque pesquisa nessa altura é moeda de campanha, sempre se faz direcionada, ninguém apresenta o resultado de uma pesquisa que lhe seja desfavorável. E o final de semana promete ser movimentado, o candidato Simão Nogueira nesta sexta feira fará um grande carreata terminando com um comício na Praça Robson Lopes, já a candidata Gore te Pinto, no sábado, segundo os seus assessores também fará um grande comício com presença de lideranças estadual, depois desses dois movimentos a atenção se voltará para a tradicional vaquejada, que com certeza agitará a cidade mobilizando toda a população de Apodi e região, dando um fôlego aos candidatos de 8 ou 10 dias, o que será muito bom para todos os candidatos que estão rapando o tacho para fazer esses movimentos nos finais de semana.

13/08/2008

CONQUISTA DE PISO SALARIAl AMEAÇADO

Juçara Dutra Vieira, Diretora da CNTE e vice-presidente da Internacional da Educação

A decisão tomada por alguns secretários estaduais de Educação de argüir a constitucionalidade da lei que instituiu o piso salarial profissional nacional para professores da educação básica derruba a maior parte dos argumentos dos gestores sobre a prioridade atribuída à educação pública. Contraditoriamente, a proposta original de piso aperfeiçoada no Congresso foi assinada por representantes das três esferas de governo: federal, estadual e municipal. Parlamentares de todos os partidos votaram, unanimemente, pela sua aprovação.

Os fatores que incidem sobre a qualidade são muitos, complexos e interdependentes: financiamento, estrutura, gestão, agências formadoras, características da geração de estudantes são alguns. Nesse contexto se inclui a conquista do piso, fato inédito na história da educação brasileira. Com um valor de R$ 950 para uma jornada de até 40 horas semanais, dois terços da qual destinada às aulas, o piso é uma espécie de salário mínimo para os educadores. Ou seja: um passo fundamental no caminho a percorrer para uma efetiva valorização profissional.

Os secretários alegam que a União não pode legislar sobre jornada porque isso afronta o pacto federativo. Porém, desde 1997, o Conselho Nacional de Educação definiu parâmetros e ninguém foi ao Supremo questionar. Da mesma forma, ninguém alegou quebra de autonomia quando da instituição dos fundos de financiamento da educação (Fundef e Fundeb) que incidiram sobre Estados e municípios.

A questão central neste debate é a possibilidade de os educadores disporem de maior tempo para planejar, estudar, atualizar-se e acompanhar seus alunos. Em outras palavras: ter condições objetivas de buscar a propalada “qualidade” da educação. Está em discussão o que se quer para a escola pública, onde a maioria são filhos de trabalhadores. Alguém se levanta contra a jornada de professores universitários? A “dedicação exclusiva” é uma das grandes responsáveis pela qualidade da educação nas universidades públicas, cuja maioria de estudantes provêm das classes média e alta.

Diminuir o número de aulas de um professor da educação básica tem custos, evidentemente. Mas qual é a proporção da folha de pagamento dessa categoria em relação a outras do setor público? Qual é a diferença entre os mais altos e os mais baixos salários? Passa de cem vezes no RS. Não é isonômico nem justo do ponto de vista da gestão pública.

Se os gestores brasileiros resistirem a esse início de valorização dos educadores, ficarão em descompasso com o sentimento da sociedade. Ela sempre responde quando o apelo é a educação. Basta que se pergunte.

13/08/2008

terça-feira, 12 de agosto de 2008

CHAPA PRONTA

DEM e PMDB vão sair de 2008 com uma chapa pronta e acabada para 2010. Rosalba para o Governo, Garibaldi e Agripino para o Senado. Isso preocupa a governadora Wilma de Faria que só tem a própria posição numa futura chapa.
Neto Quiroz- Correio da Tarde

Lula assina projeto para indenizar UNE por sede destruída pela ditadura em 1964

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina nesta terça-feira (12) mensagem que encaminha ao Congresso Nacional um projeto de lei reconhecendo a responsabilidade do Estado brasileiro pela destruição do prédio da União Nacional dos Estudantes (UNE) em 1964. O PL prevê a criação de uma comissão que vai definir o valor da indenização.

O evento será realizado a partir das 14h, na Praia do Flamengo (RJ), com a presença de vários ministros, entre eles, Luiz Dulci (Secretaria-Geral), Tarso Genro (Justiça), José Gomes Temporão (Saúde) e Fernando Haddad (Educação).

A comissão, que será coordenada pela Secretaria-Geral da Presidência da República (SG) e pelo Ministério da Justiça, contará também com representantes do Ministério da Educação, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, do Congresso Nacional e Ministério Público.

Os membros da comissão serão designados por portaria da Secretaria-Geral (SG), que conduziu de perto as negociações entre o governo federal e os estudantes. A partir de então, o grupo terá um prazo de 30 dias para estabelecer o valor e a forma da indenização.

Desde o ano passado até este ano, a Secretaria-Geral se reuniu cinco vezes com os representantes da UNE. Inicialmente a entidade apresentou à SG um pré-projeto, seguido do projeto final, que foi encaminhado à Caixa Econômica Federal para análise de sua viabilidade técnica. Posteriormente, a Secretaria-Geral enviou o projeto para avaliação da Advocacia-Geral da União (AGU) e da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Presidência da República (SAJ). O projeto foi considerado viável por todas as áreas consultadas.

A reconstrução da sede da UNE sempre contou com o apoio do presidente Lula, que em maio e outubro de 2007 recebeu em audiência dirigentes da entidade para discutir o assunto. Em 2008, o presidente se reuniu novamente com os representantes da entidade, no último mês de julho.

Em abril deste ano, foi enviada uma carta ao presidente Lula assinada por todos os líderes partidários do Congresso Nacional e por cerca de 400 parlamentares em apoio à reconstrução, pelo Estado, da sede da UNE.
12/08/2008

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

POLÍTICA

A importância da legenda

11/08/2008


Prefeitos de partidos grandes com má gestão administrativa têm mais chances de se reeleger do que bons gestores filiados a legendas pequenas. A média de reeleição de PT, PSDB, PMDB e PFL (atual DEM) foi de 70% nas eleições de 2000 para 2004. No mesmo período, entretanto, o índice de reeleição de governantes que melhoraram o funcionamento da máquina pública, independente do partido, é de somente 18%.

Esse desempenho também foi o dos prefeitos que pouco fizeram em relação à estrutura governamental. Ou seja, tanto faz, para o eleitor, se o governante aumentou ou diminuiu a máquina pública. Os resultados foram semelhantes nas reeleições de 1996 para 2000.

Essas conclusões fazem parte do estudo Bases da Política Brasileira: um estudo das reeleições nos municípios, tese de mestrado do cientista políticoAntonio Lassance, da Universidade de Brasília. A tese contraria a tradicional visão de que o partido não é determinante em uma eleição. Para Antonio Lassance, que é filiado ao PT, três razões explicam o peso eleitoral dos partidos.

A primeira é a “praticidade” que o partido proporciona ao julgamento do eleitor. “Mesmo que não se conheça o candidato, o eleitor consegue ter uma idéia do que o político defende por ser de um determinado partido”, diz. A outra vantagem dos partidos grandes é a estrutura de campanha eleitoral. “Um partido grande significa mais gente trabalhando na campanha e mais tempo de propaganda na televisão”, afirma. Além disso, o prefeito de um partido grande tem mais facilidade para firmar acordos e receber recursos dos governos estadual e federal.

Por outro lado, um político que melhorou a máquina ou controlou os gastos não consegue, exclusivamente por essas razões, a mesma vantagem eleitoral. “Essas mudanças são vistas como questões burocráticas ou internas”, diz o pesquisador. Além disso, as melhorias no funcionamento da prefeitura não significam diretamente mudanças na realidade do município. “O eleitor não quer saber dos meios para se fazer mudanças. Ele quer resultados”.

O estudo também contraria outra teoria central da política brasileira. Durante o período pré-eleitoral, não é raro ouvir dos políticos que o jogo eleitoral nos grotões é diferente das grandes cidades. Entretanto, a pesquisa mostra que as taxas de reeleições dos partidos nos pequenos, médios e grandes municípios, rurais ou urbanos, foram similares. “Pode fazer alguma diferença em comparações específicas. Mas quando se confronta os números dos mais de cinco mil municípios, vê-se que o eleitor pensa de maneira semelhante”, afirma o cientista político.

Para definir o que seria o “bom gestor”, o pesquisador filtrou nove índices qualitativos de um total de 240 dados de mais de cinco mil municípios. Esses números foram comparados ao desempenho de governos anteriores e municípios semelhantes. Os dados foram colhidos da Pesquisas de Informações Básicas Municipais, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), além de dados do Tribunal Superior Eleitoral.

Os critérios qualitativos foram desde a quantidade de servidores com ensino superior até o planejamento orçamentário do município. “O desempenho administrativo não é um julgamento se o governo foi bom ou ruim. É a classificação dos prefeitos a partir das mudanças na máquina”, explica Lassance. “Mesmo que haja alguma distorção positiva ou negativa, os outros dados equilibram o resultado”, completa.
Carta Capital

domingo, 10 de agosto de 2008

DE ANIVERSÁRIO






Aconteceu neste 09 de agosto a festa de aniversário dos 15 anos da menina moça Raryssa, filha de Caubi Câmara e Edileuza Dantas, muita bebida e muita comida, foi realmente uma festa entanto, seus pais devem está orgulhosos da filha linda e inteligente que tem. Parabéns Raryssa, por esta data tão bonita, como também por sua festinha que em nada dixou a desejar. Parabéns Caubi e Edileuza pela a receptividade aos seus amigos e convidados. Quê Deus ilumine sua família, e obrigado pelo convite.

10/08/2008

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

45 CARRETAS TRAZEM SONDA PARA APODI

Natal/Apodi - Chega hoje uma sonda de 1,7 mil toneladas na localidade de Riacho da Forquilha, no município de Apodi. A unidade de perfuração alugada pela Petrobras a petrolífera italiana Saipem tem capacidade de perfurar poços de até 5 mil metros de profundidade. Esta é a terceira, de cinco sondas que a Petrobras pretende colocar em atividade no Rio Grande do Norte até 2009.
Apesar da grande quantidade de equipamentos (serão necessárias 45 carretas para transportá-la do Porto de Natal para o município de Apodi), a previsão é de entrar em operação em até 30 dias. Tão logo seja concluído o transporte, os técnicos e operários iniciaram a montagem dos equipamentos, que foram alugados à subsidiária brasileira da companhia italiana Saipem, tem capacidade para perfurar até cinco mil metros de profundidade.
O aluguel da sonda faz parte da estratégia da estatal para recuperar a produção de petróleo no Rio Grande do Norte - que atualmente gira em torno de 70 mil barris diários - e atingir a meta de 115 mil barris até 2011. Além desta, outras duas sondas já foram importadas pela Petrobras para o RN este ano, quando foi iniciado o transporte dos aparelhos pelo Porto de Natal.
Até então era feito pelo Sudeste e trazido por via terrestre até os campos de petróleo potiguares. Segundo informações da companhia, além de reduzir frete, a operação direta pelo terminal da capital traz receita para o porto e para o Estado. Até o fim do ano, a Petrobras vai trazer mais duas sondas do exterior, para perfuração de poços na região Oeste do Rio Grande do Norte.
A Petrobras tem outras cinco sondas no Estado já atuando. Somando com as outras três contratadas que já estão perfurando poços exploratórios, aqueles onde é feita a análise inicial do petróleo e da área onde ele foi encontrado, chegará ao número de 10 sondas. Além do Riacho da Forquilha, em Apodi, outras sondas estão atuando no Canto do Amaro, entre Mossoró e Areia Branca.
Outro investimento da Petrobras é no Campo de Ubarana, no litoral de Guamaré. No Alto do Rodrigues, a Petrobras está com tudo pronto para aumentar a produção injetando vapor, produzido pela Termoaçu, a partir do dia 1º de setembro próximo, em no mínimo 12% da produção. A companhia também mantém estudos em andamento para produção de petróleo em outros municípios.

Fonte:Jornal de Fato

08/08/2008