sábado, 29 de junho de 2013

‘PEC dos Jatinhos’ propõe que donos de aeronaves paguem IPVA. Deputados proprietários, estão contra ou favor?



Os donos de aeronaves no Brasil estão na mira de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que será protocolada nesta quarta-feira na Câmara dos Deputados. Batizado de "PEC dos Jatinhos", o texto propõe que os proprietários de helicópteros, jatos e turboélices paguem Imposto de Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), a exemplo do que ocorre com os donos de carros.

A proposta, de autoria do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional), também atinge veículos náuticos, como lanchas e iates - hoje igualmente isentos desta tributação anual.

A nova cobrança resultaria em R$ 2,7 bilhões por mês aos cofres dos Estados, segundo estimativa do presidente do Sindifisco, Pedro Delarue. "É uma questão de justiça social. Este valor poderia ser usado para reduzir a alíquota do ICMS sobre gêneros de primeira necessidade", destaca Delarue. Os medicamentos, por exemplo, têm o ICMS como o principal vilão da sua carga fiscal.

Congestionamento no ar. 
O Brasil possui atualmente a maior frota de aviação executiva do hemisfério sul e a terceira do mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Canadá, segundo dados compilados pelo Sindifisco com base no anuário da Associação Brasileira de Aviação Geral (Abag). Se forem considerados apenas os helicópteros civis, o País está na liderança mundial, com 1.100 aeronaves.

Nem a frota de automóveis tem hoje tanto destaque no cenário global. O Brasil ocupa a sétima posição do ranking, atrás de países como Japão, Alemanha e França, de acordo com os últimos números da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), referentes a 2011.

A proposta que irá para a Câmara na quarta-feira não abrange aeronaves e embarcações de uso comercial. Segundo o Sindifisco, esses veículos são utilizados na prestação de serviços de grande abrangência e utilidade nacional, como o transporte de passageiros e cargas. Além disso, as empresas poderiam facilmente transferir aos consumidores qualquer alta nos custos, gerando mais inflação.

Imposto de Renda. 
Em paralelo à "PEC dos Jatinhos", o Sindifisco lançou uma campanha nacional para obter 1,5 milhão de assinaturas para um projeto de lei que muda a forma de correção do Imposto de Renda. Atualmente, a tabela progressiva do IR acumula uma defasagem de cerca 60% em relação à inflação acumulada desde 1996.

A ideia é reduzir gradativamente essa discrepância em um período de dez anos, a partir de 2015. Além da correção da tabela, o projeto estabelece a taxação de lucros e dividendos a partir de R$ 60 mil por ano. Desde 1995, esses valores são isentos de IR no País. Essa nova tributação, de acordo com o Sindifisco, financiaria todas as perdas com o reajuste da tabela e ainda haveria uma sobra.

"Não queremos pegar o pequeno empresário, mas sim aqueles 10% que ganham mais de R$ 20 mil por mês, que representam 95% dos R$ 18 bilhões anuais que se espera arrecadar com essa tributação", explica Delarue. Da Agência Estado
Fonte: Amigo do presidente lula

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Alguns Vereadores apodienses podem dá "rasteira no povo" em consonância com o prefeito

Recebi uma informação segura de poder haver uma quebra de compromisso por parte de alguns Vereadores de votar e possivelmente aprovar o projeto de previdência própria de Apodi sem que haja a tão propagada discussão já na sessão de amanhã, terça-feira, 25. Seriam capazes de fazer isso de fato com quem os elegeu?

O termo de compromisso assinado na última sessão, pode ser jogado fora, caso essa informação de fato proceda, o que seria um golpe e desrespeito a população, não pela aprovação em si, mas pela quebra de compromisso e palavra para com a sociedade.

Fica o alerta aos servidores municipais que são contra ao referido projeto do executivo, afinal mesmo não sendo servidor mas também tenho curiosidade de conhecer mais sobre o projeto e me posicionar contra ou favor do mesmo, mas se isso acontecer dessa forma é uma COVARDIA COM O POVO nobres amigos Vereadores.

Esse referido "golpe" no povo teria o aval do prefeito, semelhante a um que já aconteceu no passado em nossa cidade, afinal existe um interesse gritante da municipalidade pelo montante que estará sob comando da PMA. Inclusive tive uma informação do placar da votação que poderia ser de 8x4. E aí?
blog de Josenias de Freitas

Mais preocupada em derrubar Dilma, imprensa não deu a notícia: R$ 2,3 bilhões para Metrô do PSDB de Alckmin


 A imprensa,  mais preocupada em derrubar a presidente Dilma, vê as coisas por um prisma negativo, dando especial destaque aos aspectos ruins ou prejudiciais de certos fatos. "Esquece" de publicar tudo que é positivo ao Governo Federal. Na sexta feira (21), enquanto os jornais e TVs estavam mais preocupadas em tocar o terror na populção, o BNDS, publicava  sobre os bilhões que foram enviados para o governador  de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB),  aplicar no metrô.
Por  que os jornais não publicaram uma notícia tão importante e umas das reivindicações dos  manifestantes? Por que para a imprensa, quando mais insatisfeitos o povo ficar com o governo, mais fácil  eles podem aplicar o golpe e levar  o tucano Aécio Neves para o Palácio do Planalto.
 Leia a seguir  a notícia que não está em nenhum jornal do País: "BNDES dá novo apoio à expansão do Metrô de SP com financiamento de R$ 2,3 bilhões"

Serão dois projetos que beneficiarão 1,335 milhão de passageiros por dia
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou a concessão de dois financiamentos, no total de R$ 2,3 bilhões, para o Estado de São Paulo expandir o sistema de transporte de alta capacidade da região metropolitana paulistana, o metrô. 
 Do total de empréstimos aprovados pelo BNDES, R$ 1,5 bilhão será destinado à expansão da Linha 2- Verde do Metrô-SP, sentido nordeste da capital, no trecho entre a estação Vila Prudente e o estacionamento Rapadura, entre os bairros de Nova Manchester e Vila Formosa. A participação do BNDES será de 45,6% dos investimentos totais. 
Outra operação aprovada pelo BNDES, no valor de R$ 800 milhões, prevê a implantação da Linha 15 - Prata do Metrô, em sistema monotrilho, no sentido leste da cidade, no trecho entre as estações Vila Prudente e Hospital Cidade Tiradentes. Este projeto já havia recebido apoio do BNDES no valor de R$ 922 milhões, no ano passado. Considerando estes dois financiamentos, a participação total do BNDES no projeto será de 37,6% do investimento total. Nos últimos cinco anos, o BNDES financiou projetos de expansão do Metrô de São Paulo com apoio de R$ 6,272 bilhões. O apoio de maior valor foi a expansão de 3,9 km da Linha 2, R$ 1,579 bilhão, ligando as estações Alto Ipiranga e Vila Prudente, com compra de 16 novos trens.Continue lendo aqui
Se informe aqui no site do BNDS sobre o Programa BNDES de Arenas para a Copa do Mundo de 2014 - BNDES ProCopa Arenas  

 Não deixa que a imprensa manipule e minta para você...O que está em jogo é a democracia! É o Brasil

segunda-feira, 24 de junho de 2013

A Folha mente.Revista da Globo golpista desmente:Despesas com a Copa: R$ 22,46 bilhões. Lucro:Copa 2014 trará R$ 142 bilhões ao Brasil


O site Uol,  Folha de São Paulo, junto com a Globo  se uniram para o golpe que está a caminho. Quem lê os jornais, ou vê a Globo, fica apavorado com tudo que vem sendo escrito e mostrado. É como se o nosso País estivesse acabado. No sábado (22), a Uol, que é a da Folha, publicou uma matéria mentirosa acusando a presidente Dilma de mentir. Apesar do Ministério do Esporte ter enviado  nota à imprensa com  esclarecimentos sobre investimentos do governo federal para a Copa do Mundo, para desmentir a notícia o site não publicou a nota.
A notícia publica na Uol é tão  mentirosa que até mesmo  a Revista Época da  golpista Globo desmente na matéria publicada em janeiro desse ano   (Veja aqui no nosso blog)
Veja o que diz a notícia: "Copa 2014 trará R$ 142 bilhões ao Brasil"

Mais do que um campeonato internacional, a Copa do Mundo de 2014 irá mudar a cara do Brasil nos próximos anos. E não apenas das 12 cidades-sede. O mundial deve injetar R$ 142 bilhões na economia brasileira de 2010 a 2014, segundo o estudo Brasil Sustentável - impactos sócio-econômicos da Copa do Mundo de 2014, realizado pela consultoria Ernst & Young em parceria com a Fundação Getúlio Vargas. A avalanche de recursos irá criar 3,63 milhões de empregos, além de adicionar R$ 63,48 bilhões à renda da população.

Somente em investimentos para garantir a infraestrutura e a organização do campeonato serão gastos R$ 22,46 bilhões. O setor de mídia será o que demandará mais recursos, R$ 6,5 bilhões. Na seqüência, aparecem os gastos com a construção de estádios (R$ 4,6 bilhões), parque hoteleiro (R$ 3,16 bilhões), segurança (R$ 1,7 bilhão) e Tecnologia da Informação (R$ 309 milhões).

Para coordenar tamanho empreendimento, o Brasil precisará de muito planejamento. “Este é um desafio inédito para o país. Será necessário muita governança, gestão, monitoramento, controle e transparência”, afirma José Carlos Pinto, sócio de assessoria de riscos da Ernst & Young. 
Além dos investimentos diretos na Copa, outros R$ 112,8 bilhões serão injetados na economia através do crescimento de setores como construção civil, turismo e comércio.Os turistas estrangeiros trarão para o país nos próximos anos uma quantidade significativa de recursos. No período 2010-2014, o número de turistas internacionais deve crescer em 2,98 milhões, alcançando 7,4 milhões no ano da Copa, em 2014. Nestes quatro anos, deverão ser geradas receitas adicionais de R$ 5,94 bilhões. Para o ano do campeonato, serão nada menos do que US$ 8,73 bilhões trazidos ao países com gastos de turistas.

O setor mais beneficiado pelo fluxo de estrangeiros será o de hotelaria – cerca de 19,5 mil unidades hoteleiras devem ser construídas - , que deverá receber R$ 2,1 bilhão dos visitantes, seguido pelo de alimentação com R$ 902,8 milhões e pelo comércio com R$ 831,6 milhões.

Cidades-sede
As cidades-sede – Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo – da Copa do Mundo 2014 irão receber de investimento em infraestrutura cerca de R$ 14,54 bilhões. O montante investido deve adicionar aos PIBs municipais R$ 7,18 bilhões. Somente na reurbanização e embelezamento das cidades serão gastos R$ 2,84 bilhões.

Dos municípios escolhidos para acolher os jogos da Copa do Mundo 2014, o Rio de Janeiro será o que precisará de mais investimentos para sua preparação, R$ 1,97 bilhão. Em compensação, também será a cidade que terá mais recursos injetados em sua economia: serão 987,4 milhões “O Rio será um dos destaques, porque está com a estrutura hoteleira muito defasada e o Maracanã terá que passar por reformar, mas todas as sedes serão fortemente impactadas”, diz José Carlos.

Natal, com investimentos previstos em R$ 1,5 bilhão, e São Paulo, em R$ 1,45 bilhão, são as outras cidades com o maior orçamento. O retorno previsto para elas é de R$ 758,6 milhões e R$ 723,3 milhões, respectivamente. 
Blog A.do presidente 

sábado, 22 de junho de 2013

VOCÊ SABE O QUE SIGNIFICA "SEM PARTIDO"?



 Da Primavera Árabe ao Inverno Brasileiro
Espero que as linhas abaixo inspirem um pouco de sabedoria.

A virada da opinião pública se deu no momento em que a mídia convencional percebeu anteontem que podia faturar em cima do Movimento Passe Livre. Com palavras de ordem de apresentadores de programas populares à tarde e uma extensa cobertura telejornalística à noite, o telespectador perplexo começou a achar que o mundo estava acabando.
Fatos isolados tornaram-se "emblemáticos" e teses fascistas ganharam corações e mentes. Neste novo caldo de cultura, as reivindicações iniciais foram dissolvidas. A questão do transporte, a concentração hegemônica e perigosa da mídia nas mãos de poucos grupos, a falência do modelo político atual como agente intermediador das demandas públicas, tudo foi esquecido.

Em 24h o discurso passou a ser contra a corrupção, contra o Executivo e o Legislativo, poupando-se apenas - e por enquanto - o Judiciário, o mais fechado de todos os poderes e não menos corrupto, porque todos são o espelho da nossa sociedade, em que a exploração e o lucro são considerados valores meritórios e de status social. Vale mais quem, na prática, não vale nada.

Mas finalmente vozes de bom senso começam a se levantar e apontar para os riscos da dissolução do sistema, o que seria péssimo. Onde impera a barbárie, reina o vale tudo. Perde-se o juízo. Todos ficam cegos. Relembremos as cenas finais do filme Ensaio sobre a Cegueira (Blind), de Fernando Meirelles, quando todos saqueiam e disputam a tapas e pontapés o pouco do que resta.

Uma metáfora semelhante aO Alienista, de Machado de Assis, quando a "loucura" passa a ser a "razão" e a "razão", ora, foda-se a razão! A cegueira coletiva, alimentada pela elite - que em última instância é quem se beneficia do caos ao impor seu modelo à força - é a pior das armas de protesto coletivo.

Somos um país socialmente desorganizado e profundamente desigual. Portanto, nós do povo, da periferia, dos que lutam honestamente pela ascensão, sem nunca nos esquecermos de onde viemos, não podemos permitir que sejamos transformados em massa de manobra. E é exatamente isso o que está acontecendo.

Vamos dar lugar aos radicais. Deixemos as ruas para eles por enquanto. Desliguemos a TV e façamos um silêncio pacífico e misericordioso. "Eles passarão, nós passarinho."

"Um viva a você que acordou, mas por favor, respeite a quem nunca dormiu! " Adilson Filho Anti-pig

sexta-feira, 21 de junho de 2013


Vox/Carta: Dilma tem 51%.
Leva no 1º turno

O Globope e o Datafalha dizem a mesma coisa: ela leva no 1º turno.

Saiu no site da Carta Capital:

Vox Populi / CartaCapital: Dilma é favorita em todos os cenários eleitorais



Se a eleição fosse hoje, presidenta teria 51% dos votos em uma eventual disputa contra Aécio Neves, Marina Silva e Eduardo Campos

A pouco mais de um ano para as eleições, a presidenta Dilma Rousseff aparece como favorita para a reeleição em todos os cenários para a disputa em 2014. É o que aponta a pesquisa Vox Populi / CartaCapital realizada entre 7 e 11 de junho.

Nas pesquisas de intenção de voto estimulada, quando o eleitor é submetido a uma lista de candidatos, Dilma venceria em um eventual confronto os possíveis candidatos Marina Silva (Rede Sustentabilidade), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB). Neste cenário, a presidenta conseguiria 51% dos votos, enquanto Marina e Aécio teriam 14% cada um e Campos, 3%. Votos brancos, nulos ou eleitores indecisos representam 18% do eleitorado.

Quando o cenário apresenta Dilma, Aécio e Marina, a presidenta apresenta 53% das preferências, enquanto o tucano mantém 15% e a ex-ministra do Meio Ambiente, 14%.

Quando o eleitor tem de escolher entre a presidenta, o tucano José Serra e Marina, Dilma volta a apresentar 51% dos votos, contra 18% do ex-rival da eleição de 2010 e 13% de Marina.

Performance semelhante apresenta Dilma em um quarto contexto, quando o eleitor se decide entre a presidenta, Serra, Marina e Campos. Enquanto a petista fica com 51% das preferências, Serra mantém 18%, Marina tem 13% e Campos fica com 3% das intenções de voto.

A presidenta conquistaria a maior parte dos votos femininos e masculinos. Entre os homens, 49% disseram pretender votar em Dilma – contra 17% que optariam pelo mineiro, 14% por Marina e 3%, pelo candidato do PSB. Entre as mulheres, Dilma é mais popular. Cerca de 53% das entrevistadas a têm como candidata preferida, enquanto 12% preferem Aécio; 13%, Marina Silva; e 3%, Campos.


De forma espontânea, 24% dos entrevistados disseram que votariam em Dilma se a eleição fosse hoje, enquanto o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é citado por 10%. Aécio Neves (PSDB) aparece com 4%, José Serra, com 2%. Marina Silva e Eduardo Campos têm 1% cada um. Cerca de 8% dos entrevistados  disseram que votariam branco ou nulo e 48% não souberam responder.

Neste critério da pesquisa, o nome de Dilma é mais recorrente no Nordeste: 33%. No Sul, a presidenta conseguiria 30% dos votos; no Sudeste, 19%; e no conjunto Centro-Oeste / Norte, 17%. Lula é citado por 18% dos eleitores do Nordeste, 10% do Centro-Oeste / Norte, 6% do Sudeste e 5% do Sul.

Nível de conhecimento. Dos possíveis candidatos à eleição presidencial em 2014, Dilma é a candidata mais conhecida entre os entrevistados. Nada menos que 92% dizem conhecê-la “muito bem” ou ter informações sobre a presidenta; 82% afirmam conhecer Serra; 55% dizem conhecer Marina Silva; 39%, Aécio Neves; e 15%, Eduardo Campos.

Quando se trata de rejeição, Serra aparece com o maior índice. Dos entrevistados, 26% disseram que não votariam nele “de jeito nenhum”. Dilma vem em segundo, com 16%, seguida por Campos (12%), Marina (9%) e Aécio (8%).

A primeira rodada da pesquisa Vox Populi / CartaCapital foi feita antes dos protestos que tomaram diferentes cidades do País contra a tarifa de transporte público. O resultado, no entanto, mostra-se alinhado com levantamentos de outros institutos, como o do Ibope de 25 de novembro de 2012, no qual Dilma recebeu 26% das intenções de voto, sete pontos a mais Lula (19%), os tucanos José Serra e Aécio Neves somaram 4% e 3% cada, respectivamente, e Marina Silva ficou com 2%.

Para o levantamento foram entrevistados 2.200 eleitores maiores de 16 anos em áreas urbanas e rurais de 207 municípios, em todos os estados brasileiros (exceto Roraima) e no Distrito Federal. A margem de erro é de 2,1 pontos para mais ou para menos.

A consulta feita em parceria será realizada, em média, de dois em dois meses, o que permitirá análises comparativas com base em uma mesma pesquisa.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Mobilização contra a lei de previdência própria

O SINTRAPMA convoca todos os servidores (as) municipais para participarem de uma mobilização Geral Extraordinária.

Veja alguns pontos negativos do projeto da previdência própria:
*Falta de segurança;
*Aumento da contribuição;
*Não garante a integralidade na aposentadoria;
*Não passa para os dependentes (filhos);
*Gestão e sustentabilidade; e
*Falta segurança.

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Funcionários decidem deflagrar greve por tempo indeterminado



Na manhã desta segunda-feira, 17 uma grande movimentação em frente ao palácio Francisco Pinto, pelos servidores da saúde como agentes de saúde, agente de edemias e outros setores da saúde de nosso município, culminando em uma reunião na casa de cultura de Apodi com o presidente do sindicato João Bosco e o Vereador Laete Oliveira, onde aconteceu deflagração da greve por tempo indeterminado, diante da proposta insatisfatória de reajuste do município.

Os servidores tentaram varias vezes um acordo com o executivo, no entanto agora afirmam que só voltam ao trabalho que o reajuste proposto pela categoria que é de cerca de 45%, contrapondo-se a maior proposta oferecida pela prefeitura que foi de 4%.

Para amanhã terça-feira, 18 as 07h00minh os servidores devem realizar uma manifestação em frente a sede do poder executivo, e para a quinta-feira, 20 prometem lotar a CMA para pressionar os Vereadores apodienses, em prol da resolução do problema.

Fotos: Erivan Morais

Motorista em veiculo lotado na PMA aparentemente embriagado oferece perigo no Vale do Apodi


Recebemos varias fotos, quem mostram uma caçamba lotada junto a PMA, que nesse domingo, 16 poderia ter causado uma tragédia, pois segundo informações o motorista estaria possivelmente embriagado, claro que não comprovado porque não foi aplicado o teste doa bafômetro, mas o fato de o motorista está dormindo no interior do veiculo, nos leva a fazer essa dedução. O veiculo acabou invadindo a contra mão e o acostamento e parando dentro do mato.

Que fique claro que não culpo a municipalidade, nem muito menos a secretaria que o veiculo está lotado, no entanto é estranho que em pleno domingo quando não tem expediente a mesma esteja sendo usada, e aparentemente por uma pessoal que ingeriu álcool. Fica o alerta para evitar o pior e para que haja mais controle sobre os tais veículos.

domingo, 16 de junho de 2013

video

Estado sem data para antecipar parte do 13º dos servidores

Data: 15 junho 2013 - Hora: 18:17 - Por: Portal JH
A antecipação do pagamento de parte do décimo terceiro pela Prefeitura de Natal aos seus servidores gerou expectativa em servidores do Estado quanto à data de pagamento por parte do governo Rosalba Ciarlini. Geralmente o governo paga 40% do décimo em junho, mas até hoje, dia 15, ainda não há uma data para a efetivação do repasse. Segundo o secretário de Comunicação do governo do Estado, Edilson Braga, não há data para o pagamento, mas não deverá haver atraso.
No ano passado, a antecipação ocorreu no dia 22 de junho. A ansiedade de parte dos servidores estaduais é natural, diante da antecipação feita pela Prefeitura Municipal. “O que posso dizer é que o Estado não determinou uma data para pagar. E que não há nenhum rebuliço dentro do governo por causa do pagamento desse décimo”, declarou o auxiliar.
Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Indireta (SINAI-RN), Santino Arruda, não há informações dando conta de descumprimento. “Não tem, do nosso conhecimento, alteração em relação ao calendário. O Governo vai pagar no final de mês de junho 40% do décimo terceiro. Pelo que a gente tenha conhecimento, está mantido o pagamento. Não tem notícia de que vá alterar e mudar a data de pagamento”, disse Santino.
Segundo o presidente do SINAI-RN, o governo vem cumprindo todos os anos o pagamento do calendário e este ano não deverá ser diferente. Em nota divulgada no final da manhã desta quinta-feira (13), a Prefeitura de Natal, confirmou o pagamento da primeira parcela do do 13º salário aos servidores municipais nesta sexta-feira (14). De acordo com a assessoria de comunicação do Executivo, o benefício vai atingir mais de 21 mil funcionários, incluindo aposentados e pensionistas. Ainda segundo nota oficial, o impacto na folha de pagamento do mês de junho será de cerca de 18 milhões.
“Apesar das dificuldades enfrentadas pela Prefeitura, o prefeito Carlos Eduardo (PDT) considera que o pagamento de 40% referente ao adiantamento do 13º salário, é uma prioridade, desde a sua administração anterior”, disse o informe. Para o prefeito, a adiantamento ao funcionalismo traz um triplo benefício, primeiro aos servidores que têm a oportunidade de receber parte do 13º salário já no mês de junho; ao comércio, que recebe uma injeção de recursos; e à Prefeitura, que pode programar os seus gastos e diminuir o peso de duas folhas de pagamento ao final do ano. “Vamos continuar nos planejando para atender esse compromisso”, garantiu o gestor.
Fonte: Jornal  de Hoje 

Prefeito de Parelhas tem nome lembrado para a Câmara dos Deputados durante Encontro do PT

Durante o encontro do PT do Seridó neste sábado (15) em Caicó foi aberta uma discussão, diante da consolidação da pré-candidatura de Fátima Bezerra (PT) ao senado federal, quais nomes teriam chances de disputar sua vaga na Câmara dos Deputados pelo partido.
Os dois nomes mais vem avaliados na reunião foram os do deputado estadual Fernando Mineiro e do prefeito de Parelhas, Francisco Medeiros. Francisco é um nome respeitado dentro do PT, principalmente pela sua historia de lealdade e militância dentro do partido.
 B. do Marcos Dantas

sábado, 15 de junho de 2013

APODI - NOVA GERAÇÃO TENTA EXCLUIR CORRELIGIONÁRIO


Blogueiro Emerson Medeiros também disse no Trapiá Apodi:

Algumas pessoas da "nova" geração estão tentando excluir um político de grande nome em nossa cidade do grupo. Não o convidam mais para as reuniões secretas, e tentam tirá-lo do foco de todos os eventos. Apesar de não conseguir, pois o mesmo vem se destacando mais que todo o grupo, talvez seja porque o mesmo andou dizendo umas verdades na penúltima reunião secreta.

Esse mesmo político vem defendendo o grupo com unhas e dentes, mas depois de tantas ações possa ser, que se canse de bater esteira pros outros.

Talvez estejam fazendo isso por medo.

Fonte; ERIVAN MORAIS

Chefes de gabinetes e suas manias de acharem que são prefeito.


Os chefes de gabinetes que eram pra ser uma solução acabam sendo um problema, principalmente quando pensam que são prefeito e abusam da autoridade, e mais ainda quando não sabem lhe dar com gente, é um problema enorme no meio político dar grandes cargos a pessoas erradas, pode ser fatal, mais como se desfazer de pessoas que foi "importante" para sua vitória?

Difícil!
Fonte: http://trapiaapodi

sexta-feira, 14 de junho de 2013


Garibaldi se destaca em disputa ao governo

Do portal No Minuto.com
Pesquisa Consult, divulgada hoje no Blog do BG, aponta cinco cenários na disputa para Governo em 2014. Na análise, os possíveis candidatos ao Governo nas eleições de 2014 são Wilma de Faria (PSB), Fernando Mineiro (PT), Robinson Faria (PSD), Henrique Alves (PMDB), Rosalba Ciarlini (DEM), Garibaldi Alves (PMDB) e Fátima Bezerra (PT).
Um primeiro cenário aponta Wilma de Faria em primeiro lugar, com 23,17% dos votos e Fernando Mineiro em segundo, com 22,67%, seguido de Henrique, com 10,67%. Neste cenário, leva-se em consideração que Wilma e Mineiro estão bem próximos nos percentuais.
No segundo cenário, sai Henrique Alves e entra Garibaldi Alves Filho. Nesse caso, Garibaldi fica em primeiro lugar, com 24% das preferências dos votos, Wilma em segundo, com 21,33% e Mineiro em terceiro com 19,83%.
Em um terceiro cenário, disputam apenas Henrique Alves, que fica em 1º lugar com 20,17% dos votos, seguido pelo vice-governador Robinson Farias, com 14,67% dos votos e a atual governadora Rosalba Ciarlini em terceiro lugar, com 2,83%.
No quarto cenário, aparecem Garibaldi Alves Filho, Robinson Farias e Rosalba. Garibaldi em 1º (41,17%) seguido de Robinson em 2º (12%) e Rosalba em 3º (2,17%).
E por último um quinto cenário onde a deputada Fátima Bezerra aparece em primeiro lugar, com 35,5% das preferências de voto, Wilma de Farias com 17,67%, Henrique Alves com 14% e Robinson Farias com 4,17%.

Rosalba tem 84,33% de reprovação; Carlos é aprovado


O Blog do BG divulga, nesta quinta-feira (13), uma  pesquisa de opinião encomendada ao Instituto Consult, com objetivo de ver como a população de Natal está avaliando as administrações municipal e estadual na capital.
No estudo, 84% da população desaprovam o Governo Rosalba, ou seja, num universo de 600 pessoas, 506 desaprovam o atual governo. Sondagem foi feita entre os dias 10 e 12 últimos.
Já no cenário municipal a pesquisa é positiva e Carlos Eduardo tem 53% de aprovação. Das 600 pessoas entrevistadas, 323 fazem uma boa avaliação do prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT).
Os questionários foram aplicados entre os dias 10 e 12 de junho, em um total de 600 entrevistados.
Como o público alvo da pesquisa são as classes A e B, os questionários foram aplicados em shoppings, centros comerciais, restaurantes e bairros com esse perfil.
Nota do Blog - A ex-prefeita Micarla de Sousa (PV) saiu da prefeitura com 92% de reprovação. Na marcha batida que vai, Rosalba pode conseguir o feito de superá-la. Tem tempo e meios para isso.
Carlos Eduardo consegue o inverso em curtíssimo espaço de tempo e sob um quadro administrativo aterrador.
 Blog. C. Santos

domingo, 9 de junho de 2013

Definidas desapropriações para projeto de irrigação

O Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) divulgou ontem o edital com os nomes dos proprietários de terras, benfeitorias e coberturas vegetais  inseridas na área onde será construído o Projeto de Irrigação Santa Cruz do Apodi. Os proprietários têm o prazo de trinta dias para procurar o escritório do órgão e assinar  os termos de ajustes para que, posteriormente, recebam o valor da indenização. Somente com as desapropriações, o investimento do Governo Federal será superior a R$ 5 milhões.
Alex RégisA Barragem de Santa Cruz, em Apodi, é o centro do projeto que pretende estimular a fruticulturaA Barragem de Santa Cruz, em Apodi, é o centro do projeto que pretende estimular a fruticultura

O edital foi publicado com atraso. Pelo cronograma inicial do Dnocs, as primeiras indenizações seriam pagas a partir de janeiro do ano passado, porém a ordem de serviço da obra foi assinada apenas em agosto do mesmo ano. O projeto de 13 mil hectares, sendo nove mil irrigáveis, é, atualmente, a maior obra de irrigação do Dnocs. A previsão é de que a obra seja concluída em 30 meses.

A execução será feita pelo consórcio EIT/FIDENS. A primeira etapa de 4.024 hectares vai custar R$ 215 milhões. O dinheiro para o início imediato da construção, no valor de R$ 34 milhões, já está disponível no orçamento do órgão. De acordo com o presidente do Dnocs, Emerson Fernandes, a obra segue no ritmo esperado. “Temos todas as autorizações previstas. Todos as pendências foram resolvidas e seguimos com o projeto”, disse.

A obra, em sua primeira etapa, será dividido em 324 lotes de 8 hectares destinados aos pequenos irrigantes. Todos eles vão receber um kit com os equipamentos básicos de irrigação. Técnicos agrícolas serão contemplados com 48 lotes de 16 hectares. Os engenheiros agrônomos vão receber 25 lotes de 24 hectares. Médios empresários vão ficar com 5 lotes de 48 hectares.

Quando estiver em plena atividade, o perímetro irrigado vai produzir banana, cacau, laranja, feijão, goiaba, mamão, melão, neem e uva. Além dos futuros proprietários dos lotes, o projeto vai atender com ramais a partir do canal principal de irrigação, os assentamentos rurais situados no seu entorno: Vila Nova, Soledade, Aurora da Serra, Moacir Lucena, Milagres, Laje do Meio e Frei Damião.

Polêmica

O projeto de irrigação em Apodi não é unanimidade entre os moradores da região. Representantes de classes e a Igreja Católica já se posicionaram contrários à obra. Na última segunda-feira, o presidente da Central Única dos Trabalhos no Rio Grande do Norte (CUT-RN), Eulálio Luiz da Silva, entregou à presidenta Dilma Rousseff uma espécie de dossiê condenando o que a entidade chama de “projeto da morte”.

Em dezembro de 2011, os bispos do Rio Grande do Norte publicaram uma nota onde demonstraram preocupação com o projeto. Na ocasião, eles pediram a revogação do  Decreto Nº 0-001 de 10 de Junho de 2011, que tornava de utilidade pública 13.855,13 hectares para fins de desapropriação e posterior construção do perímetro irrigado. “Todos somos sabedores que, naquela região, se concentram as principais experiências de agroecologia e produção de alimentos da Agricultura Familiar Camponesa do nosso Estado. Essa realidade nos interpela para a consciência de se preservar o modo de viver destas comunidades, bem como a sadia qualidade de vida dessas famílias e do meio ambiente, sem interferir em suas práticas culturais e socioambientais”, escreveram os líderes religiosos.


O preço da seca


O volume de leite industrializado pelos lacticínios do Rio Grande do Norte em 2012 atingiu o menor índice dos últimos cinco anos: 58.286 mil litros. A seca, apontada como responsável pela queda da produção, reduziu em 25% o volume industrializado entre 2008 e 2012, de acordo com a última Pesquisa Trimestral do Leite divulgada pelo IBGE. O percentual só não é maior, porque alguns lacticínios decidiram trazer leite de outros estados. Quem preferiu comprar leite só no RN, viu a produção despencar. Este é caso da Cooperativa de Energia e Desenvolvimento Rural do Seridó (Cersel), uma das maiores produtoras de laticínios da região. Com capacidade para beneficiar até 70 mil litros de leite por dia, a cooperativa não tem conseguido beneficiar nem 16 mil litros, revela Mariano Coelho, secretário da Cersel. O problema, que começou nos currais, atingiu em seguida queijarias e lacticínios e já chegou aos hipermercados.
Aldair DantasFábrica de queijos no Rio Grande do Norte: O produto foi um dos que ficaram mais caros em decorrência da seca e da consequente escassez de matéria-primaFábrica de queijos no Rio Grande do Norte: O produto foi um dos que ficaram mais caros em decorrência da seca e da consequente escassez de matéria-prima

Leite já custa o dobro no Estado

A queda na produção de leite na bacia potiguar, em função da seca, fez o preço dos derivados disparar nos supermercados da capital. O quilo de queijo antes vendido por R$ 15,90, hoje é comercializado por até R$ 24,90 - uma alta de quase 60%. O preço do litro de leite tipo C teve um incremento superior a 100%, em alguns casos. Manteiga, iogurte e coalhada também estão mais caros. Os preços, segundo o economista Eugênio Medeiros, atingiram o limite, e por enquanto, não há previsão de queda.

O aumento provocado pela redução na oferta da matéria-prima levou muitos potiguares a mudarem os seus hábitos de consumo. A artesã Tânia Maria Ferreira de Souza, 52, reduziu o consumo de leite. A também artesã Iranilde Maria da Silva, 52, o de queijo. “Eu substituo o queijo por presunto ou manteiga. Meu filho já sabe. Quando não levo é porque está caro”, diz Iranilde.

Supermercados


Não foram apenas os consumidores que precisaram mudar o comportamento em função da queda da oferta e da alta dos preços. Os supermercados e hipermercados também precisaram se ajustar à nova realidade.

Em nota, o Carrefour informou que o abastecimento de leite nas lojas de Natal está sendo feito a partir da produção de outros estados para atender a demanda dos consumidores da região, e assegurou que retomará o abastecimento de suas unidades com as marcas regionais logo que a produção regional se estabilizar.

O Walmart, operador de lojas com a bandeira Sam’s Club, Hiper Bompreço, Bompreço e Maxxi Atacado, entre outras,  também confirmou que está trazendo carregamento de fora e explicou, através da assessoria de comunicação, que “pela capilaridade da operação, tem estrutura para abastecer as gôndolas com leite vindo de outras regiões do País, como Sudeste (principalmente Minas) e o Norte (estado do Pará), quando não consegue obter o produto de produtores da região Nordeste”.

Com a queda na oferta, o leite tipo C produzido no RN, observa Eugênio Medeiros, já está custando, em alguns casos, mais caro do que o leite longa vida, produzido em estados como Minas Gerais e Espírito Santo, e trazido de carreta até o Rio Grande do Norte.

Para não afugentar os clientes, Eugênio, que também é supermercadista, da RedeMAIS, tem apostado na introdução de novas marcas, fechado parcerias com novos fornecedores, e trazido grandes carregamentos de outros estados. Apesar da estratégia, ele revela que as vendas de queijo de coalho e manteiga já caíram pela metade.

Na falta de leite in natura, boa parte das indústrias de derivados foi obrigada a recorrer ao leite em pó, no início do ano, para produzir desde coalhadas a iogurtes, onerando o produto final.

A falta do produto também provocou o fechamento de empresas no estado. Francyjose Bezerra Moura, por exemplo, foi obrigada a fechar no início do ano a ‘Casa do Queijo’ por falta de fornecedor. O negócio ia completar três meses.

“É preciso ter em mente que uma seca sempre vai ocasionar perdas, não importa onde for”, resume Aldemir Freire, economista e chefe do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Rio Grande do Norte.

quarta-feira, 5 de junho de 2013




Enquanto no Brasil o Bolsa Família caminha sob fogo cerrado, entre boatos e bordoadas, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) acaba de ressaltar em seu relatório sobre o Mundo do Trabalho em 2013, a importância fundamental do projeto em tempos de crise.
Somado aos seguidos aumentos reais do salário mínimo, o Bolsa Família ajudou a vitaminar o crescimento da classe média no país em 16%, entre os anos de 1999 e 2010.
Para a OIT, um salário mínimo sólido e mecanismos efetivos de transferência de renda têm sido as ferramentas mais importantes para superar a pobreza.
Os resultados brasileiros tiveram ainda maior relevância na análise do cenário mundial, comparados com a compressão quase global da classe média que aparece como um dos efeitos perniciosos da crise econômica.
O relatório divulgado nessa segunda-feira, em Genebra, mostra que os grupos de renda média estão encolhendo na maioria das economias avançadas, consequência de um desemprego de longa duração. Na Espanha, por exemplo, a classe média já reduziu de 50% para 46% desde o início da crise.
O que se pode constatar, ainda pelo estudo, é que os efeitos da crise econômica estão longe de se distribuírem de forma equitativa na sociedade.
As desigualdades de renda aumentaram entre 2010 e 2011 em 14 das 26 economias desenvolvidas, incluindo França, Dinamarca, Espanha e os Estados Unidos. Os níveis de desigualdade em sete dos doze outros países analisados foram ainda maiores do que eram antes do início da crise.
Nos Estados Unidos, por exemplo, os 7% mais ricos da população tiveram aumento de seu patrimônio líquido durante os dois primeiros anos da recuperação, de 56% em 2009 para 63% em 2011; os restantes 93% dos norte-americanos, ao contrário, viram seu patrimônio só declinar.
A principal justificativa tem sido o crescimento dos níveis de desemprego –justamente o que não tem acometido o Brasil, que contou ainda com aumentos reais de salários em média de 4% em 2012.
A OIT realça também a importância dos mecanismos de ampliação de emprego formal, citando especificamente projetos empreendidos na Argentina e Costa Rica.
No lado rico do mundo, a mesma disparidade entre indivíduos se repete na relação de grandes e pequenas empresas.
A maioria das grandes empresas já recuperou o acesso aos mercados de capitais, mas as pequenas estão sendo desproporcionalmente afetadas pelas condições de crédito bancário. Este é um problema grave para a recuperação imediata de trabalho que, segundo a organização, afeta em muito as perspectivas econômicas de longo prazo.
E enquanto a crise se aprofunda nas economias centrais, a tal ponto que a OIT afirma que "a situação em alguns países europeus está começando a forçar o seu tecido econômico e social”, a avaliação sobre a América Latina dá conta de que a região registrou uma diminuição do risco de ‘descontentamento social’ entre 2007 e 2012.
A recente vitória da diplomacia brasileira, e dos países emergentes sobre norte-americanos e europeus na OMC, como se vê, não foi à toa.
As economias avançadas estão cada vez mais longe do papel de farol na crise, ainda que continuem sendo exemplos que magnetizam as elites periféricas.
Assim, embora o Brasil seja destaque internacional pela ampliação da classe média e a superação da pobreza durante a crise, continuamos a difundir por aqui o catastrofismo e a replicar, no quase-consenso da grande imprensa, fórmulas preparadas justamente por quem provocou o tormento e se mostra cada vez mais incapaz de resolvê-lo.
A mimese nem sempre se dá por incompetência.
O documentário Inside Job (vencedor do Oscar de 2010) já havia mostrado como economistas das principais universidades norte-americanas, que jamais questionaram os fundamentos da desregulamentação que resultou na crise de 2008, estavam também vinculados a instituições financeiras, em um evidente conflito de interesses.
E para os que seguem repetindo sem parar propostas de redução de gastos e achatamento do Estado, a OIT, como recomendação final de seu trabalho, sugere que sejam eliminadas as crenças negativas sobre intervenções dos governos no crescimento econômico e a capacidade que elas têm de reduzir a má distribuição de renda entre a população.
A recomendação cai como uma luva para grande parte do jornalismo econômico nacional.
Fonte: Terra Magazine

domingo, 2 de junho de 2013

O Brasil que a imprensa não vê: Vice de Obama diz que Brasil já é um país desenvolvido



O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta sexta-feira, 31, considerar que o Brasil não é mais um país em desenvolvimento, mas um país desenvolvido. Em declaração à imprensa no Palácio do Itamaraty, Biden afirmou que ele e o presidente Barack Obama estão ansiosos pela visita da presidente Dilma Rousseff aos EUA em outubro.
"A presidente Dilma é uma líder que olha com foco de raio laser para as questões que são mais importantes ao povo brasileiro", afirmou. "Agora compreendo o porquê de o presidente Obama achar que a presidente Dilma é uma parceira tão boa."
Biden afirmou esperar que 2013 marque o início de uma nova era nas relações entre Brasil e Estados Unidos. "Palavras não nos levarão a isso, temos muito a fazer, mas estamos a caminho", afirmou. "Discutimos uma agenda ambiciosa para cobrir essa lacuna", acrescentou.
O vice-presidente dos Estados Unidos ressaltou ainda que conversou com a presidente Dilma Rousseff e com o vice-presidente Michel Temer sobre a remoção de barreiras ao comércio e afirmou que não há razão para não multiplicar por cinco vezes o comércio entre os dois países.
Também foram discutidos assuntos na área de energia renovável, pré-sal e gás de xisto. Biden disse que os Estados Unidos aplaudem a iniciativa do Brasil de ter perdoado a dívida dos países africanos. "O Brasil não é mais emergente. Suas ações mostram como o Brasil emergiu", afirmou. "O mundo tem muito o que aprender com o sucesso brasileiro. Acho que vocês subestimam o profundo impacto que o sucesso de vocês nos últimos 15 anos causou ao mundo."
Biden disse que o Brasil "tirou das sombras" a violência contra a mulher. Segundo ele, o governo brasileiro adotou ações para que as denúncias de abusos aumentassem. Ele citou ainda os abrigos para as vítimas. "Colocar luz ao abuso de mulheres é a única forma de acabar com o abuso", afirmou. "O melhor desinfetante é a luz do sol."
Amigos do presidente Lula

sábado, 1 de junho de 2013

Prefeito Flaviano Monteiro recebe suas primeiras vaias em praça pública

Se tivessem me contado, provavelmente não teria acreditado, mas pude presenciar hoje cedo na feira livre da cidade de Apodi, algo inimaginável meses atrás. O provável maior inflamador de multidões da história de Apodi, Flaviano Monteiro, teve que ouvir a mais legítima representação de descontentamento do povo, a vaia.

Um evento que aos olhos de muitos poderia ser descartável, já que não se tratava de nenhuma inauguração, uma simples entrega de documento de aquisição de um prédio, mas que por opção da gestão, era motivo para unir os correligionários, vereadores e secretários, para fazer uma breve festa pela entrega do documento do prédio que será demolido para dar lugar a revitalização do açougue municipal, entretanto o tiro saiu pela culatra, o que era para ser uma manhã de prestígio à administração transformou-se no conhecimento do prefeito de um forte descontentamento popular.

Vaias, ainda que tímidas, são derivadas da transformação que o próprio prefeito pregou em campanhas anteriores, ensinou o povo a cobrar, e assim o estão fazendo. Este mesmo prefeito mostrou a população que o poder, está em cada pessoa simples, em cada voto, em cada atitude de cidadão, e o povo está mostrando  que aprendeu a lição e que não pretende ser ludibriado com belos discursos.

Em seu discurso Flaviano falou que para cobrar da "Nova geração" seria necessário que o dessem 20 anos de poder, de acordo com o mesmo seria a única forma comparação, tomando como parâmetro o outro grupo e o tempo que a outra ala esteve a frente do município, entretanto esse alerta dado por alguns populares mostrou que o povo não é mais tão passivo nem tampouco tão paciente, a hora de mudar - efetivamente e não somente no discurso - chegou, o alerta foi dado.

Blog Conceituando